Idosa que sofreu sequestro-relâmpago ficou mais de quatro horas em poder de bandido

Homem, que tem várias passagens na polícia por diversos crimes, foi capturado em filial das Casas Bahia

Por O Dia

Ao menos um criminoso entrou no prédio da vítima e a levou
Ao menos um criminoso entrou no prédio da vítima e a levou -
Rio - A idosa de 84 anos que foi vítima de um sequestro-relâmpago, na tarde desta quarta-feira, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, ficou mais de quatro horas sob o poder do bandido. Segundo a polícia, Elison de Oliveira Henrique obrigou a mulher a sacar dinheiro de vários caixas eletrônicos e a levou a uma filial das Casas Bahia, no Méier. O caso foi revelado pelo DIA Online ainda na noite desta quarta
Elison se identificou na portaria do prédio da vítima, na Rua Araújo Lima, e ela acabou liberando a entrada. O bandido entrou no apartamento e anunciou o sequestro, saindo com a idosa na portaria por volta das 14h30, conforme imagens de circuito interno do edifício revelaram. Em seguida, ele a levou em um carro onde estariam outras comparsas para fazer os saques e, por volta das 19h, entrou nas Casas Bahia na Rua Dias da Cruz, no Méier. O criminoso então a fez comprar um ar-condicionado no estabelecimento. Ao todo, o bandido conseguiu roubar R$ 28 mil, mas acabou preso na loja por agentes da 20ª DP (Vila Isabel).
Os policiais chegaram até a idosa após o filho da vítima ir à delegacia para comunicar o desaparecimento dela.
Sabendo que o homem teria chegado de moto na rua e saído do edifício de carro com a vítima, PMs do 6º BPM (Tijuca) fizeram um cerco na região. Dois homens foram atrás do veículo e acabaram capturados. No entanto, ambos disseram ser mototaxistas alegaram aos PMs que receberam R$ 30 de Elison para buscar a motocicleta na frente do prédio.
Nesta quinta-feira, o proprietário do veículo foi localizado e, juntamente com os outros dois homens, identificaram Elison como um dos autores do crime. A vítima, o criminoso e os suspeitos foram encaminhados para a 20ª DP (Vila Isabel), onde o caso foi registrado. No local, após investigações, o delegado da unidade decidiu não autuar o proprietário da moto, nem os dois mototaxistas que foram buscar o veículo.
Elison foi preso três vezes, a última em 2015. Ele foi solto em agosto de 2017 e tem passagens na polícia por tráfico de drogas, tentativa de furto, roubo a transeunte, porte de arma, roubo, estelionato e receptação.

Comentários