Justiça Militar decreta prisão preventiva de acusados de desvio de munição na Vila Militar

O Comando Militar do Leste não informou a quantidade da apreensão e nem quantos militares foram detidos

Por O Dia

Rio - A Justiça Militar decidiu manter, na tarde desta quarta-feira, a prisão preventiva de dois 3º sargentos investigados pelo desaparecimento de munição no quartel da Vila Militar, na Zona Oeste do Rio. Conforme o Exército, durante a conferência dos estoques, no dia 31 de maio, foi constatado divergência entre os registros logísticos e a munição existente no depósito, com o desvio de 1.350 munições.
Segundo o Comando Militar do Leste, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa dos envolvidos, que não foram identificados. Ao serem constatadas versões conflitantes entre os responsáveis, foram determinadas a instauração de Inquérito Policial Militar e a prisão preventiva dos militares envolvidos.

A decisão que manteve a prisão preventiva dos acusados ocorreu durante audiência de custódia realizada nesta quarta-feira. Segundo o juiz que presidiu a audiência, Marco Aurélio Petra de Mello, a prisão teve como fundamentos a prova da existência do fato delituoso e indícios suficientes de autoria delitiva.

O magistrado também afirmou estarem presentes os seguintes requisitos autorizadores para a prisão cautelar previstos no artigo 255 do CPPM: garantia da ordem pública, conveniência da instrução criminal e exigência da manutenção das normas ou princípios de hierarquia e disciplina militares, quando ficarem ameaçados ou atingidos com a liberdade do indiciado ou acusado.

Comentários