Traficantes fazem família refém durante fuga em operação na Baixada

Um dos criminosos era procurado pelo assassinato de um PM em 2016

Por RAFAEL NASCIMENTO

Panda (de cabelo curto) e Cacá foram presos em flagrante pelo sequestro da família
Panda (de cabelo curto) e Cacá foram presos em flagrante pelo sequestro da família -
Rio - Uma família foi feita refém por dois traficantes, na manhã desta quinta-feira, durante uma operação policial no Complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Por volta das 6h, quando policiais civis chegaram à região para uma ação contra roubo de cargas e veículos e sequestro, Rodrigo Rabelo Ferreira, conhecido como Panda, de 22 anos, e Francisco Eldon Rodrigues Filho, o Cacá, 34, se refugiaram em uma casa.
Os criminosos mantiveram um casal, um idoso e uma criança sob o poder deles na favela do Corte 8. A negociação pera a liberação dos reféns durou por cerca de três horas.
"Felizmente essa família foi libertada. Não houve nenhum ferimento, embora um dos autores desse crime efetuou um disparo contra a polícia", conta o delegado André Leiras, titular da 59ª DP (Duque de Caxias), dizendo que os dois estavam com uma pistola calibre 9mm.
Panda, que está mais a frente, é suspeito de ter participado de morte de PM em 2016 - Luciano Belford / Agência O Dia
Panda já era procurado por envolvimento na morte do PM Valdir Nobre da Silva, 51, em junho de 2016, após um roubo a uma farmácia em Vila Canaã (relembre no vídeo abaixo). Ele e Cacá vão responder pelo crime de sequestro.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Panda (de cabelo curto) e Cacá foram presos em flagrante pelo sequestro da família Luciano Belford / Agência O Dia
Panda, que está mais a frente, é suspeito de ter participado de morte de PM em 2016 Luciano Belford / Agência O Dia

Comentários