Acusado de matar Marielle e Anderson presta depoimento nesta sexta-feira

Preso no Rio Grande do Norte, Ronnie Lessa vai falar com os magistrados do TJRJ através de videoconferência

Por ESTADÃO COTEÚDO

Ronnie Lessa foi preso no dia 12 março
Ronnie Lessa foi preso no dia 12 março -
Rio - Preso desde março sob a acusação de ser o executor da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes, o PM reformado Ronnie Lessa presta depoimento nesta sexta-feira sobre o crime. Ele está preso em um presídio de segurança máxima em Mossoró, no Rio Grande do Norte, e falará com os magistrados do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) através de videoconferência, a exemplo do que ocorreu ontem.

Nesta quinta, o PM foi ouvido em uma audiência do inquérito sobre os 117 fuzis desmontados encontrados na casa do amigo de Lessa, Alexandre Mota de Souza. A prisão de Mota foi revogada depois do depoimento de Lessa.
Alexandre Mota de Souza guardava 117 fuzis em sua casa - Marcio Mercante / Agência O Dia


Policiais que fizeram a apreensão das armas disseram que Mota apontou o local onde estavam as caixas lacradas deixadas por Lessa no apartamento do amigo. E que se mostrou surpreso e desesperado quando viu o que havia dentro delas. Lessa, por sua vez, confirmou que o amigo não sabia o que havia nas caixas, mas garantiu que as peças são de armas de pressão, usadas no jogo airsoft.

Lessa foi preso no dia 12 março - praticamente um ano depois do assassinato de Marielle e Anderson. No mesmo dia, foi preso também o ex-PM Élcio Queiroz, que teria dirigido o carro usado no crime. Nas buscas que se seguiram em endereços relacionados ao PM reformado, a polícia encontrou os componentes de fuzil no apartamento de Mota.

Galeria de Fotos

Ronnie Lessa foi preso no dia 12 março Alexandre Brum / Agência O DIA
Alexandre Mota de Souza guardava 117 fuzis em sua casa Marcio Mercante / Agência O Dia

Comentários