Polícia investiga morte de homem no Recreio como execução

Thiago Galdino foi morto a tiros na comunidade do Terreirão

Por RAFAEL NASCIMENTO

Thiago Galdino
Thiago Galdino -
Rio - A principal linha de investigação da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital para o assassinato de  Thiago Galdino, de 32 anos, na manhã desta segunda-feira, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, é de execução. Entretanto, latrocínio — roubo seguido de morte — não é descartado. 
O crime aconteceu, por volta das 7h, na comunidade do Terreirão, quando o homem seguia para o trabalho. Ele foi atingido por três disparos, um dos tiros acertou a cabeça da vítima. Thiago morreu na hora.
De acordo com as investigações, dois homens armados e encapuzados que estavam em uma bicicleta que efetuaram os disparos. Agentes estiveram no local e buscaram por câmeras de segurança e testemunhas que possam ajudar na elucidação do crime. 
Na noite anterior ao crime, Thiago estava reunido com a família. “Meu irmão estava bem. Eu quero o meu irmão de volta. Passamos o dia juntos, ontem. Ele, minha mãe e os meus filhos, o filho dele. Sempre que estava com a gente era bem alegre e não tinha inimigos. Não entendo porque fizeram isso com o meu irmão”, Catarina Galdino, irmã de Thiago. A vítima deixa esposa e um filho de 2 anos.
Linha de investigação

Agentes da DH contaram que Thiago havia recebido ameaças de morte de um grupo de milicianos que agem no local há cerca de três meses. O homem então foi para a Paraíba e há cerca de uma semana o homem voltou para a mesma casa onde ele morava com a família. Os policias não sabem se essa ameaça se concretizou.

Eles avaliam também uma segunda hipótese de que a vítima tenha sido vítima de roubo de uma bicicleta que ele tinha. O homem, então, teria descoberto quem havia cometido o crime e teria ido tirar satisfações. Após isso, por represália ele foi assassinado pelos homens.
 
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários