Assaltos a ônibus no Estado do Rio têm aumento de 10,1% em maio

ISP revela crescimento de 17,9% nas mortes em ações policiais. Houve queda dos homicídios dolosos

Por O Dia

Rio - Dados divulgados ontem pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) indicam que maio registrou um aumento de 10,1% no número de roubos em coletivos quando comparado com o mesmo mês de 2018 — foram 1.652 registros em 2019, contra 1.501 ocorrências em 2018. De acordo com o levantamento, de janeiro a maio deste ano foram feitos 7.466 boletins de ocorrência em todo o Estado do Rio, contra 6.319 no mesmo período do ano passado — aumento de 18,2%. É o pior resultado da série histórica, desde 2003.
O ISP revelou também que houve aumento de 17,9% no número de mortes decorrentes de ações policiais. Em maio de 2019, 171 pessoas foram mortas durante operações da polícia, contra 145 de maio de 2018. Segundo o estudo, nos cinco primeiros meses deste ano foram registrados 731 casos, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 614 — aumento de 19,1%.
O estudo do ISP revelou, por outro lado, queda de 18,7% no número de homicídios dolosos em maio deste ano, em relação ao mesmo mês de 2018. Foram 344 mortes, contra 423. O levantamento também mostrou que de janeiro até maio de 2019 foram 1.753 óbitos, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 2.316. Ou seja, redução de 24,3%, com 563 mortes a menos.
Os crimes contra o patrimônio também apresentaram queda no Estado do Rio. Os roubos de veículos e de cargas registraram diminuição de 17% e 6%, respectivamente. Em maio deste ano, foram registrados 3.650 roubos de veículos, 732 menos do que no mesmo período de 2018. Em relação ao mês de abril de 2019, a queda foi de 3%. Na comparação trimestral, a diminuição foi de 22%. No acumulado do ano, a redução é de 24% ou menos 5.955 veículos roubados.
Os roubos de cargas apresentaram, em maio deste ano, diminuição de 5,6% em relação ao mesmo mês do ano passado — 710, contra 752. Na comparação trimestral, a queda foi de 21%. Entre janeiro e maio de 2018, a redução foi de 20,6% quando comparado com o mesmo período de 2018 — 3.400, contra 4.281, menos 881 ocorrências.
De acordo com o ISP, até o mês de maio, as polícias Civil e Militar apreenderam 3.686 armas de fogo. Ou seja, foram retiradas das ruas 24 armas por dia. Também em maio foram apreendidos 239 fuzis. No acumulado do ano, as apreensões de fuzis de 2019 foram as maiores dos últimos 12 anos.
O Estado do Rio terá um banco de dados contendo informações de veículos desmontados. O objetivo é combater os furtos e a receptação de peças. A determinação é da Lei 8.418/19 e foi publicada ontem no Diário Oficial do Executivo.  
Governador critica MPF
O governador Wilson Witzel criticou ontem o Ministério Público Federal (MPF) sobre o que ele chamou de "omissões" contra o crime organizado no Estado do Rio. A crítica foi feita durante uma cerimônia no Batalhão de Choque, no Centro. Segundo o chefe do Executivo, o MPF precisa "investigar com mais rigor" a atuação dos "narcoterroristas".
"Vamos começar as cobranças com rigor, omissões não serão mais admitidas, o estado iniciará uma investigação das omissões. Não vamos permitir que armas ingressem no território e que esse dinheiro seja lavado, o tráfico empoderado e esse terrorismo que nos é imposto. O Ministério Público Federal precisa mostrar à sociedade que tem capacidade não apenas para investigar o trabalho da polícia, que é a sua missão constitucional, mas também investigar com rigor, mostrar resultados, o que até agora não vimos", reclamou.

Comentários