Marcelly está confiante que terá filha de volta. Bebê está em abrigo - Reprodução
Marcelly está confiante que terá filha de volta. Bebê está em abrigoReprodução
Por Waleska Borges
Mãe de uma bebê levada para um abrigo em Bangu, após o parto no Hospital Municipal Albert Schweitzer, Marcelly Silva, de 19 anos, descobriu que responde por falsidade ideológica na Polícia Civil. De acordo com Anderson Farias, amigo da família, a jovem ficou sabendo da acusação ao tentar registrar a ocorrência, ontem, na 33ª DP (Realengo). Na delegacia, ela foi informada de que o caso está sendo investigado pela 35º DP (Campo Grande).
“Marcelly chegou ao hospital e não fez a própria ficha de atendimento. O registro foi feito pela vizinha, que deu o nome de Marcelly, mas apresentou seu próprio RG”, lembrou Anderson. Segundo ele, a mãe da bebê também esteve ontem na Defensoria Pública para conversar com representantes da Vara da Infância e Juventude. Na ocasião, foi feita uma ação de urgência de tutela (para criança retornar à família). O juiz tem dois dias para se posicionar.
Publicidade
“É um absurdo. Era uma simples questão de se avaliar que tudo não passou de um erro do hospital”, lamentou Anderson, acrescentando que Marcelly está confiante que terá a filha de volta. A direção do Hospital Municipal Albert Schweitzer esclareceu que, no dia 24 de maio, policiais militares estiveram na unidade para uma investigação envolvendo a gestante. A direção informou ainda que “seguiu rigorosamente” as instruções dadas pelo Conselho Tutelar, que indicou o acolhimento institucional da criança.