Filha de Nem da Rocinha participou de reunião em São Paulo - Reprodução Vídeo/ Polícia Civil
Filha de Nem da Rocinha participou de reunião em São PauloReprodução Vídeo/ Polícia Civil
Por O Dia
Rio - O Tribunal de Justiça do Rio concedeu um habeas corpus a um homem, que alega ter sido preso injustamente. A polícia diz que ele aparece em um vídeo negociando com a filha do Nem da Rocinha, Eduarda dos Santos Lopes, conhecida como Duda. Rafael Quatroni de Oliveira, de 30 anos, alega que tem , desde os 17 anos, uma tatuagem na barriga. O homem no vídeo, no entanto, não tem tatuagem.
A Terceira Câmara Criminal concedeu por unanimidade a ordem para revogar a prisão preventiva e permitir que Rafael responda ao processo em liberdade. Ele, que reside em São Paulo, deve manter o endereço atualizado com a Justiça. ao juízo de origem. 
Publicidade
No pedido de revogação da prisão preventiva, a defesa de Rafael alega, através de imagens confrontadas por perito, que o acusado não se trata da pessoa que aparece nas imagens em diálogos com integrantes da facção criminosa tal como apontado na denúncia. Ademais, argumenta que ele é primário e exerce atividade lícita ( é entregador motorizado) e possui residência fixa.
Policiais da Delegacia de Combate às Drogas (Decod) descobriram, em outubro de 2018, um plano de invasão à favela da Rocinha, na Zona Sul, ordenado pelo traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem. De acordo com a Polícia Civil, quem recebeu as ordens para executar as medidas foi a filha do criminoso, Eduarda dos Santos Lopes, conhecida como “Duda”, 19 anos. Duda, segundo os investigadores, pretendia retomar o território perdido pelo pai com o apoio de uma facção criminosa de São Paulo, a Primeiro Comando da Capital (PCC).

No vídeo que os investigadores tiveram acesso, Duda aparece em meio ao grupo que se preparava para atacar a Rocinha com arsenal de guerra e com, pelo menos, 80 criminosos. A Justiça, à época, decretou a prisão de Duda e mais quatro suspeitos: Adriano Cardoso da Silva, conhecido como “Modelo” e namorado de Duda; José Adailton; Joelton Gomes de Souza e Rafael Quatroni de Oliveira, apontados como sendo da cúpula do PCC.