Polícia identifica homem assassinado em motel como traficante da Zona Oeste

Leonardo Barbosa da Silva, o Léo do Aço, foi morto com vários tiros ao sair de estabelecimento na Barra. Polícia investiga paradeiro de mulher que estava com ele

Por RAFAEL NASCIMENTO

Traficante atuava em Santa Cruz
Traficante atuava em Santa Cruz -
Rio - A Polícia Civil identificou o homem executado na madrugada do último sábado ao sair do motel Palazzo, em Bangu, na Zona Oeste do Rio como o traficante Leonardo Barbosa da Silva, o Léo do Aço, conhecido também como Léo Santa Cruz. A polícia ainda investiga o paradeiro da mulher que estava com ele, assim como o do dono do carro, que não tem notificações de roubo.
Léo do Aço atuava nas comunidades do Rodo e Antares, também na Zona Oeste, e chegou a dizer em depoimento em 2017 que pagava R$ 70 mil de propina à um policial do Batalhão de Operações Especiais (Bope) — a tropa de elite da PM para ser informado sobre operações da corporação. A polícia ainda investiga o paradeiro da mulher que estava com ele. 
De acordo com a polícia, Léo do Aço entrou com uma mulher no motel e ficou cerca de 20 minutos. Na saída, um carro passou e começou a atirar em direção da vítima, que morreu na hora, com diversos tiros na cabeça. Cerca de 20 cápsulas foram encontrados no chão e dentro do carro.
Durante uma perícia no veículos, os investigadores descobriram que a chave foi levada e que a caixa de fusível foi arrombada.
O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), na Barra da Tijuca. 

Comentários