Com interdição da Ponte, CCR Barcas registra aumento de 75% no número de passageiros

Plano de contingência foi acionado nas linhas Arariboia e Charitas

Por O Dia

Motoristas ficaram presos no sentido Rio por causa da interdição da Ponte
Motoristas ficaram presos no sentido Rio por causa da interdição da Ponte -
Rio - Por causa do sequestro de um ônibus, na manhã desta terça-feira, que fechou da Ponte Rio-Niterói, a CCR Barcas registrou um aumento de 75% no número de passageiros transportados em relação à média de dias úteis. De acordo com a concessionária, para atender a demanda atípica - até as 15h, 67.210 usuários usaram o serviço - a empresa acionou o seu plano de contingência.
O plano foi acionado nas linhas Arariboia e Charitas. Os intervalos entre as viagens foram reduzidos, as equipes das estações e a frota foram reforçadas e postos avançados do estaleiro foram disponibilizados nas estações para agilizar eventuais serviços de manutenção das embarcações. 
Bloqueio na Ponte complica o trânsito do Rio e de Niterói
Por volta das 8h, o Centro de Operações Rio informou que havia 81 quilômetros de engarrafamentos no Rio. A média de congestionamentos nas últimas três semanas é de 49 quilômetros. O pico aconteceu por volta das 8h15, quando as retenções chegaram a 114 quilômetros.
De acordo com a Nittrans (Niterói Transporte e Trânsito S/A), o trânsito parou em todos os acessos à ponte: Avenida do Contorno, Alameda São Boaventura, Avenida Jansen de Melo e Avenida Feliciano Sodré. Por volta das 10h30, o tráfego na região já estava praticamente normal. Mas os acessos à ponte seguiam interditados.
Houve reflexos também na Niterói-Manilha, na Avenida Brasil e na Linha Vermelha, segundo o Centro de Operações Rio. Com os acessos à Ponte fechados, a situação no Centro do Rio se complicou. A Avenida Mém de Sá e a Praça da República, por onde trafegam os veículos rumo à Avenida Presidente Vargas e a Niterói, ficaram paradas. A Central do Brasil interrompeu as viagens para a cidade vizinha.
Sem saber quanto tempo teriam que esperar, muitos passageiros desceram dos ônibus no meio da Ponte e voltaram a pé para Niterói. Na pista sentido Niterói, criou-se uma faixa reversível para que os motoristas pudessem retornar para o Rio.

Comentários