Disque Denúncia pede informações sobre envolvidos em morte de policial no Complexo do Alemão

Rafael dos Santos Neves foi baleado no peito durante patrulhamento e não resistiu

Por O Dia

Portal pede informações sobre morte de policial
Portal pede informações sobre morte de policial -
Rio - O Portal dos Procurados divulgou, na noite desta terça-feira, um cartaz para ajudar o Grupo de Ação Conjunta (GAC) – formado pelo Núcleo de Investigação de Morte de Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital) e pelo Grupo de Pronta Resposta da Subsecretaria de Inteligência da Polícia Militar – com informações que possam levar as prisões dos envolvidos na morte do Cabo da Polícia Militar dos Santos Neves, de 39 anos, no Complexo do Alemão.
Segundo a Polícia Militar, agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha foram atacados a tiros durante patrulhamento na Rua Antônio Austragésilo. Durante o ataque, três policiais ficaram feridos e foram socorridos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão. Rafael dos Santos Neves foi baleado no peito e não resistiu. Os outros dois militares foram encaminhados para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, e estão estáveis.
O cabo Neves tinha 39 anos e estava na corporação desde junho de 2009. O policial deixa esposa, um filho e um enteado. Ainda não há informações sobre o sepultamento do militar. Com a morte dele, chega a 34 o número de Agentes de Segurança Pública assassinados no Rio em 2019. Sendo 31 da Policia Militar, 01 da Guarda Municipal (GM) e 01 da Aeronáutica.
Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos envolvidos no ataque a guarnição da UPP/Fazendinha, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular.
Todas as informações sigilosas sobre o caso serão encaminhadas para Grupo de Ação Conjunta (GAC), formado pela DH e PMERJ, encarregadas do caso e que tem como prioridade prender os envolvidos na morte de Agentes de Segurança no Rio.

Comentários