Comissão de Transportes da Alerj entra com ação contra a SuperVia

Medida acontece após SuperVia informar que encerrará as atividades do ramal Deodoro uma hora mais cedo

Por O Dia

Ramal fechará uma hora mais cedo
Ramal fechará uma hora mais cedo -
Rio - A Comissão de Transporte da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) vai entrar, nesta segunda-feira, com um ação na Promotoria de Tutela de Defesa do Consumidor do Ministério Público (MP) contra a SuperVia. Medida pedirá que a Justiça suspenda a decisão da empresa em suspender uma hora mais cedo as atividades do ramal Deodoro. 
Surpreso e inconformado com a decisão da SuperVia, o presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, deputado Dionísio Lins (PP), destaca que a empresa não pode sair mudando os horários por conta própria, prejudicando trabalhadores e estudantes que fazem o uso da linha. "Independente da ação no MP, estaremos pedindo explicações diretamente à direção da SuperVia do porque dessa atitude, e caso as informações não sejam suficientes, estaremos convocando uma audiência pública para entender melhor o que faz uma concessionária alterar o horário dos trens sem consulta prévia".
"Chega de querer levar vantagem sobre uma parte da população menos favorecida e que viaja todos os dias em composições sujas e sem nenhum tio de segurança. Que fique claro que não descarto ainda a possibilidade de pedir a cassação da concessão da empresa", finalizou o parlamentar.
Mudança a partir de outubro
O ramal Deodoro da SuperVia, que atende os bairros da Região Central e da Zona Norte do Rio, terá seus horários modificados a partir do dia 1º de outubro. Os serviços serão encerrados uma hora mais cedo, às 21h, mesmo nos dias úteis. Por conta disso, a partir desse horário, trens dos ramais Japeri e Santa Cruz serão paradores.
A SuperVia explica que a definição é um ajuste operacional e que não haverá alteração no intervalo entre os trens. A empresa destaca que os avisos sobre a mudança são divulgados no site da empresa.

Comentários