Especialistas debatem o futuro da educação

Encontro na Fecomércio RJ foi o terceiro do fórum Rio em Frente, que busca soluções para o estado

Por O Dia

Em encontro na Fecomércio RJ, especialistas debateram ações para o desenvolvimento da educação
Em encontro na Fecomércio RJ, especialistas debateram ações para o desenvolvimento da educação -

Rio - No terceiro encontro do movimento Rio em Frente, realizado ontem no auditório da Fecomércio RJ, no Flamengo, especialistas levantaram os principais desafios educacionais para os próximos anos e apontaram práticas que vêm dando resultados positivos. Durante o debate, promovido pelo DIA em parceria com a Fecomércio, a secretária municipal de Educação, Talma Suane, anunciou dois novos projetos: a Coordenadoria da Primeira Infância e o programa 'Esse rio é meu'.  

Segundo a secretária, a Coordenadoria da Primeira Infância pretende acompanhar mulheres de áreas carentes desde o início da gravidez e, após o parto, oferecer às crianças uma educação que prepare para o mercado de trabalho já a partir dos 6 meses de idade. 

"O currículo vai envolver questões como habilidades psicomotoras para que a criança consiga, por exemplo, segurar uma caneta e escrever com firmeza quando chegar o momento da alfabetização", disse a secretária. 

No projeto 'Esse rio é meu', a proposta é desenvolver, em toda a rede municipal, ações que promovam a recuperação dos rios situados no entorno das escolas. O programa pretende ampliar a experiência realizada pela Oscip Planetapontocom em 27 colégios da bacia do Rio Carioca.

"A ideia é engajar alunos numa proposta pedagógica que provoque impacto no meio ambiente e os atraia para o conteúdo curricular, que passa a incluir, em todas as disciplinas, questões ligadas à preservação dos recursos hídricos", disse a presidente da Planetapontocom, Silvana Gontijo, que participou do encontro.

Outra iniciativa positiva apresentada ontem foi o projeto 'Dupla Escola', desenvolvido pelo Instituto Claro em escolas de Pedra de Guaratiba. Além das aulas convencionais, os alunos cursam um segundo turno com ensino técnico em telecomunicações. "É uma forma de oferece condições para que os jovens consigam entrar no mercado de trabalho após o Ensino Médio", disse Daniely Gomieiro, diretora do Instituto Claro.

Valorização do professor

Primeira palestrante do dia, a pedagoga Monica Pinto, gerente de desenvolvimento institucional da Fundação Roberto Marinho, apontou eixos de ação para reverter a evasão escolar e baixo nível de proficiência em português e matemática dos jovens brasileiros.

"É necessário valorizar o professor e investir em infraestrutura nas escolas para que o aluno tenha um espaço convidativo e atraente. Além disso, o Rio precisa ter uma avaliação de desempenho a nível estadual, pois os índices de aprendizado estão abaixo de outros estados", destacou Monica Pinto.

Já Rafael Parente, PhD em Educação, chamou atenção para a necessidade da incorporação das habilidades socioemocionais no currículo escolar: "Adaptabilidade, por exemplo, é fundamental, pois muitos jovens estão se formando hoje em profissões que vão acabar no futuro".

Projeto de ação

O movimento Rio em Frente foi criado pelo DIA a partir de iniciativa da Fecomércio RJ. A proposta é reunir especialistas para debater propostas que possam contribuir para o desenvolvimento do estado do Rio.
 
Próximos encontros
 
Hoje, a partir das 9h, o tema do fórum será 'Economia Criativa'. Participam do debate Pedro El Bainy, da Fábrica de Startups, Carla Camurati, atriz e produtora cultural, Mirella Migliari, da ESPM, e Ana Carla Fonseca, especialista em Economia Criativa.
 

Comentários