Vídeo mostra homem saindo de carro de mulher que atropelou motociclista

Imagens confirmam que Karla Vasconcellos era quem dirigia o veículo no momento do atropelamento. Marido da suspeita está depondo na delegacia desde às 13h30 desta terça-feira

Por Bruna Fantti

Imagem mostra homem deixando veículo após acidente
Imagem mostra homem deixando veículo após acidente -
Rio - Um vídeo de câmeras de segurança mostra o momento em que um homem sai andando do veículo de Karla Vasconcellos, logo após o atropelamento que causou a morte de Jonatan Lima da Silva, 24 anos, na noite de quinta-feira, na Estrada do Catonho, na Zona Oeste do Rio.
"As imagens ainda flagram o momento em que ela tenta fugir, mas motoqueiros cercam o carro e furam os pneus. Esse homem que saiu do carro se esconde em um matagal", disse o delegado Reginaldo Guilherme, da 33° DP (Realengo).
Segundo o titular, o advogado de Karla fez contato com a delegacia e disse que ela iria se apresentar nesta tarde.

O seu marido, um sargento lotado na Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), está depondo na delegacia desde às 13h30. Ele foi intimado ontem e, inicialmente, nega que fosse o homem que a acompanhava.
Jonatan voltava do trabalho, de motocicleta, quando foi atingido pelo carro de Karla. Ela fugia de uma blitz da Lei Seca, na Estrada do Catonho, em Sulacap. A polícia suspeitava de que ela poderia ter trocado de lugar com o motorista para o proteger, mas essa hipótese findou com a análise do vídeo.
Recompensa
O Disque-Denúncia lançou, ontem, um cartaz oferecendo a recompensa de R$ 1 mil por informações que levem ao paradeiro de Karla Vasconcellos, indiciada por homicídio doloso. A sua prisão temporária de 30 dias foi decretada no domingo.
Também ontem, os pais da vítima estiveram pela primeira vez no local do acidente. Silvana dos Santos Lima da Silva e Jorge Luiz Ferreira da Silva deixaram flores na via. Emocionados, eles pediram a prisão de Karla de Almeida.
"A gente quer justiça. Espero que ela seja condenada e presa, porque se ela for solta, vai matar os filhos dos outros. O governador, na hora de botar uma camisa do Flamengo é mole, quero ver ele vestir essa camisa da dor", disse o pai da vítima.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários