Operação contra milícia termina com oito presos em Itaguaí

Todos eles são suspeitos de pertencer a quadrilha de Wellington da Silva Braga, o Ecko

Por O Dia

Operação da Civil mira milícia de Itaguaí que é ligada a Ecko
Operação da Civil mira milícia de Itaguaí que é ligada a Ecko -
Rio - Oito criminosos foram presos em operação da Polícia Civil na tarde desta quarta-feira em Itaguaí, na Região Metropolitana. De acordo com agentes, todos eles são suspeitos de pertencer a uma quadrilha liderada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, considerado foragido da Justiça. 
Ainda segundo a polícia, outro foragido é Eduardo Benevides Gomes ou 'Benevides'. Ele é suspeito de coordenar a facção criminosa de Wellington na região de Itaguaí.
Na ação, o único preso identificado foi o miliciano Ronan Deyverson de Aquino Ferreira, conhecido por ser um dos mais violentos do grupo do Ecko.
A operação é resultado de investigação da 50ª DP (Itaguaí) e apontou que o grupo age extorquindo empresários, exploram o transporte alternativo, a venda de gás e impõe a cobrança de valores mediante grave ameaça.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários