Miliciano é preso suspeito de matar menina de 5 anos em Realengo

Ele foi capturado escondido em um imóvel na Rua Assutinga, em Realengo, e conduzido para a Delegacia de Homicídios da Capital, onde será ouvido

Por O Dia

A pequena Ketellen estava acompanhada da mãe quando foi baleada
A pequena Ketellen estava acompanhada da mãe quando foi baleada -
Rio - A Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira, um homem suspeito de ser o autor do disparo que matou a menina Ketellen Umbelino de Oliveira Gomes, de 5 anos, na Praça da Cohab, em Realengo, Zona Oeste do Rio. Identificado como Thiago Porto, o Thiago Cabeça, ele também é apontado como integrante da milícia que atua na região.
Segundo a Polícia Civil, contra Thiago havia dois mandados de prisão pendentes pelo crime de homicídio. Ele foi capturado escondido em um imóvel na Rua Assutinga, em Realengo, e conduzido para a DHC, onde será ouvido.
Menina morre vítima de bala perdida em Realengo
Ketellen foi baleada quando um carro passou atirando na Praça da Cohab, segundo a PM. Um homem foi atingido pelos disparos e morreu no local. A menina estava a caminho da Escola Municipal Stella Guerra Duval com a mãe quando foi baleada em uma praça do bairro.
O pai, Augusto Alves de Oliveira, 28 anos, relatou que, segundo testemunhas, três homens pararam em um carro branco, um deles saiu e atirou contra Davi Gabriel Martins do Nascimento, de 17 anos, que morreu no local. Mas a menina também foi atingida. Ela estudava na Escola Municipal Stella Guerra Duval e é a sexta criança morta por bala perdida em 2019.
A tia avó de Ketellen contou que a menina tentou tranquilizar a mãe logo após ser baleada na perna. "A Jessica (mãe) levava ela de bicicleta para a escola. Na hora em que ela estava passando, começou o tiroteio, os caras correndo atrás do homem que morreu, e aí um tiro pegou na perna dela. Acho que Ketellen estava na bicicleta. A Jessica a viu caída e ela disse assim: 'Mamãe, não chora, não'. A mãe começou a chorar, passando mal, e voltou correndo para pedir socorro. O sangue já estava escorrendo pela perna. Foi para o hospital, fizeram tudo para poder salvar, mas, quando deu 22h e pouca ela faleceu'", lembrou a copeira Dayse da Costa, 60 anos.
Jovem morto em ataque tinha envolvimento com o tráfico
A DH realizou na manhã desta quarta-feira diligências na praça de Realengo onde ocorreu o ataque a tiros que matou um adolescente e também deixou ferida a menina, que morreu horas depois no hospital. Davi Gabriel Martins do Nascimento, de 17 anos, tinha envolvimento com o tráfico.
Os agentes e um delegado buscaram testemunhas e câmeras de segurança. Os pais do adolescente morto, que era o alvo dos homens que passaram atirando, foram ouvidos pela especializada. Os familiares não sabem dizer o que teria motivado a morte.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários