Carro da vítima foi atingido por mais de vinte tiros, segunda a polícia  - Divulgação
Carro da vítima foi atingido por mais de vinte tiros, segunda a polícia Divulgação
Por Anderson Justino
Rio - A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) abriu inquérito para investigar as circunstâncias da morte de Oseas Gomes Sales, de 33 anos. Ele foi assassinado na noite desta quinta-feira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. A vítima estava indo comemorar o aniversário, quando teve o carro cercado por homens armados. A Polícia Civil suspeita que o crime esteja relacionado a outro homicídio ocorrido horas antes em Bangu.

A polícia investiga se homens envolvidos com a contravenção sejam os responsáveis pelas mortes.  De acordo com a polícia, Oseas trabalhava com venda de bolões de apostas em jogos de azar. Horas antes da morte dele, o feirante Pablo Costa Nunes, 31 anos, foi morto em uma feira em Bangu.
Oseas chegou a ser levado ainda com vida para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, mas não resistiu. De acordo com testemunhas, pelo menos 20 disparos foram feitos contra o carro da vítima. Agentes da DHC estiveram no local do ataque e colheram informações para ajudar na elucidação do crime.
Publicidade
Oseas trabalhava com venda de bolões de futebol - Arquivo pessoal
Nas redes sociais amigos lamentaram a morte da vítima. "Meus sinceros sentimentos a todos da família e amigos. Que Deus, na pessoa do Espírito Santo, conforte o coração de todos. Que possamos guardar os momentos felizes que vivemos com o nosso amigo Oseas, acreditando que ele está em um melhor lugar", escreveu uma amiga.

A morte de Oseas revela uma onda de crimes na região da Zona Oeste da capital. Na última terça-feira, a pequena Ketellen Umbelino de Oliveira Gomes, de 5 anos, morreu depois de ser atingida por uma bala perdida. A menina estava indo para a escola, quando homens armados assassinaram um rapaz de 17 anos. A criança foi atingida na perna e teve a feia femoral perfurada.