Um dos quatro mortos em operação contra roubos era chefe do tráfico na Baixada

João Lucas Souza Silva, o Neguinho da Cobra, comandava o comércio de drogas do Morro do Cobra, em São João de Meriti

Por O Dia

João Lucas Souza Silva segurando celular
João Lucas Souza Silva segurando celular -
Rio - Um do quatro mortos na operação que a 64ª DP (São João de Meriti) fez, nesta quarta-feira, contra uma quadrilha especializada em roubos de carros e cargas era o chefe do tráfico de drogas do Morro do Cobra, no município da Baixada Fluminense. João Lucas Souza Silva, conhecido como Neguinho da Cobra, era um dos principais alvos da ação e era procurado por latrocínio (roubo seguido de morte), homicídio, sequestro, tráfico de drogas, roubo a estabelecimento comercial e a transeunte e corrupção de menores.
O traficante também é acusado de planejar morte de um PM. O plano falhou, já que no dia do crime, o policial não estava em casa, o que fez com que Neguinho da Cobra atirasse no filho do agente para se vingar
De acordo com a Polícia Civil, contra o traficante havia dois mandado de prisão preventiva em aberto. Ele era alvo de quatro inquéritos da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) por ter participado de várias mortes violentas em São João de Meriti.
O traficante era conhecido pela crueldade em seus crimes, já que após as mortes divulgava os vídeos dos homicídios para aterrorizar a população da comunidade em que atuava.
Em um dos inquéritos policiais, Neguinho aparece comemorando as mortes de Diego Manso e José Roberto de Campos Júnior, segundos após o crime, ocorrido no último dia 7 de setembro; confira!
OPERAÇÃO FIM DA LINHA
Neguinho da Cobra era braço-direito do traficante Paulo Cesar Nascimento dos Santos, o Fedorê, que é chefe do tráfico da favela do Carrapato, no mesmo município.
Durante as investigações da ação ficou comprovado que Neguinho e Fedorê se juntaram para sequestrar, torturar e matar diversas pessoas do município da Baixada. As vítimas dos dois incluía até comerciantes que não concordavam com taxas cobradas pela quadrilha.
Dentre os crimes praticados por eles está o assassinato do comerciante Ramiro Francisco do Nascimento, dono do Bar Miru's, ocorrido no último dia 29 de setembro.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários