Portal dos Procurados oferece recompensa para localizar suspeitos de matar PM e cabo da Marinha

Valor ofertado é de R$ 5 mil. Crime aconteceu na Pedra do Sal, em outubro de 2018

Por O Dia

Envolvidos na morte de PM e cabo da Marinha na Pedra do Sal são procurados com recompensa de R$ 5 mil
Envolvidos na morte de PM e cabo da Marinha na Pedra do Sal são procurados com recompensa de R$ 5 mil -
Rio - O Portal dos Procurados divulgou, nesta quinta-feira, um cartaz para ajudar na busca dos suspeitos de envolvimento na morte do policial militar Marçal Teles de Brito, de 37 anos, e do cabo Fuzileiro Naval da Marinha, Anderson da Silva Gomes. O crime aconteceu em outubro de 2018, na Pedra do Sal, Zona Portuária do Rio, quando o PM foi reconhecido pelos criminosos e baleado junto com o cabo. Nesta quarta-feira, Rafael Antônio Barbosa, conhecido como 'Parazão', de 28 anos, foi preso no mesmo local onde os dois foram assassinados.
As informações que levem à prisão de Evanilson Marques da Silva, o Dão da Providência, de 50 anos, Carlos Eduardo Caldas Santos, o 2D, de 25 anos, David Edson Fernandes Lins, o 2D da Providência ou Duas Bocas, de 32 anos, e Diego da Silva Rodrigues, o DG, de 25, serão recompensadas pelo Portal. O valor de R$ 5 mil vai ser dividido em partes iguais pela prisão dos envolvidos no crime.
Entenda o crime
No dia 6 de outubro de 2018, por volta das 22h, Hercules Paulo dos Santos Chrisotomo, o 19, Rafael Antonio Barbosa, o Parazão, que estão presos, e Carlos Eduardo Caldas Santos, o 2D, que está sendo procurado, atiraram contra o PM e o cabo da marinha quando os dois iam para um bar da região.
Dentre os mandantes estão os procurados Evanilson, conhecido como Dão da Providência, David Edson, vulgo Duas Bocas e Diego da Silva, o DG. Deivison Araujo dos Santos, o Pé de Vaca, também é acusado de mandar executar as vítimas e está preso. Eles seriam os líderes do tráfico no Morro da Conceição e da Providência.
Os envolvidos no crime vão responder por homicídio qualificado, associação para o tráfico, concurso de pessoas, quando mais de uma participa do ato ilícito, e concurso material, quando a mesma pessoa pratica dois ou mais crimes. A prisão preventiva dos suspeitos também já foi pedida.

Comentários