Procuradoria pede que hospitais trabalhem com 50% de funcionários durante a greve

PGM entrou com petição no Tribunal Regional do Trabalho

Por O Dia

Hospital Albert Schweitzer tem irregularidades, diz vereador
Hospital Albert Schweitzer tem irregularidades, diz vereador -
Rio - A Procuradoria Geral do Município entrou com petição no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), nesta terça-feira, para que os hospitais trabalhem com ao menos 50% do efetivo de profissionais terceirizados. De acordo com a procuradoria, o pedido é para que sejam cumpridas as determinações do tribunal e para manter o funcionamento das unidades de saúde. 
Em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira na quadra da Unidos da Tijuca, na região central do Rio, os trabalhadores da saúde decretaram paralisação de 48 horas nas 210 clínicas da família do município. Agentes comunitários de saúde, enfermeiros e médicos da atenção básica decidiram não trabalhar na terça-feira e na quarta-feira em protesto contra dois meses de salário atrasado.

Para quarta-feira está marcada uma outra assembleia, após audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para deliberação da categoria sobre o prosseguimento da greve.
Além da paralisação completa das clínicas da família por 48 horas (terça e quarta-feira), a assembleia também decidiu pela redução da greve para 30% presencial e 70% não-presencial nas Emergências e Urgências da Rede Municipal de Saúde.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários