Por O Dia
Rio - A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) e o Ministério Público (MPRJ) realizaram, na manhã desta quarta-feira, uma operação contra uma quadrilha que desvia dinheiro de entidades ligadas ao futebol carioca. A ação, denominada "Cartão Vermelho", visa cumprir 13 mandados de busca e apreensão, além de afastamentos dos sigilos bancário e fiscal dos envolvidos. Até o momento, ninguém foi preso.

Os mandados serão cumpridos nas residências do presidente do Sindicato de Árbitros do Estado do Rio de Janeiro, do presidente da Cooperativa dos Árbitros de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (COOPAFERJ), de integrantes das duas entidades, além das sedes dos órgãos e da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ). Os investigados são apontados como envolvidos na prática dos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

A investigação do MP apura o desvio de dinheiro das entidades relacionadas ao futebol e a utilização da COOPAFERJ. O órgão seria responsável por arrecadar dinheiro para os dirigentes, sem nenhuma contraprestação ou transparência nas contas.
De acordo com o MP, a investigação identificou que o presidente do Sindicato do Árbitros seria o cabeça do esquema criminoso. Ele teve uma evolução patrimonial incompatível com a função que ocupa, assim como outros integrantes.