Polícia investiga morte de morador de rua na porta do CER Centro

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disse em nota, nesta sexta-feira, que os funcionários envolvidos no caso foram sumariamente afastados, entre eles os seguranças que aparecem no vídeo de câmeras de segurança largando o homem na calçada

Por O Dia

Morador de rua morreu após tentar atendimento no Centro de Emergência Regional (CER) do Centro da Cidade
Morador de rua morreu após tentar atendimento no Centro de Emergência Regional (CER) do Centro da Cidade -
Rio - A Polícia Civil informou que a 4ª DP (Praça da República) está investigando a morte do morador de rua na porta da Coordenadoria de Emergência Regional (CER) do Centro, ontem. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disse em nota, nesta sexta-feira, que os funcionários envolvidos no caso foram sumariamente afastados, entre eles os seguranças que aparecem no vídeo de câmeras de segurança largando o homem na calçada ao lado do CER.
De acordo com a 4ª DP (Praça da República), o caso, a princípio, foi registrado como vilipêndio a cadáver, quando o corpo de um morto tratado com indiferença, desprezo ou de forma insignificante. A pena é de um a três anos, mais multa.
Entretanto, segundo relato de testemunhas, a vítima ainda estava viva quando foi deixada no local por seguranças. "O resultado da perícia está sendo aguardado, assim como as imagens de câmeras de vigilância. Diligências seguem em andamento", diz a polícia.
A SMS disse que comunicou o fato à 4ª DP e forneceu os dados necessários a identificação dos profissionais envolvidos, afastados sumariamente e que sofrerão as sanções administrativas cabíveis, segundo a pasta da Saúde. 

"O óbito em primeira análise deverá ser investigado pela 4ªDP e as imagens das câmeras assim como todos os detalhes que possam auxiliar as investigações serão entregues esta manhã. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reforça que repudia a atitude que aparece nos videos e se solidariza com amigos e familiares do morador de rua; e está à disposição para prestar todos os esclarecimentos sobre o caso e aguardará a investigação policial confiante na responsabilização dos envolvidos", diz a nota da Secretaria de Saúde.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários