Moradores alegam que fio que matou irmãos eletrocutados estava solto há cerca de um mês

Kayo Gonçalves de Souza Ribeiro e Kauã Gonçalves Bittencourt foram atingidos por um fio de alta tensão

Por RAI AQUINO e THUANY DOSSARES

Caso aconteceu no fim da tarde desta segunda
Caso aconteceu no fim da tarde desta segunda -
Rio - Moradores da região onde os irmãos Kayo Gonçalves de Souza Ribeiro, de 2 anos, e Kauã Gonçalves Bittencourt, 14, morreram eletrocutados, na tarde desta segunda-feira, afirmam que o fio de alta tensão que atingiu os meninos estava solto há cerca de um mês. Kayo e Kauã estavam brincando, quando tomaram choque de um fio que se soltou de um poste da região e encostou neles. O incidente aconteceu na comunidade Cerâmica, no bairro Porto do Rosa, em São Gonçalo. Os dois morreram momentos depois.
"Eu mesmo solto pipa desde criança. Nunca vi uma linha 10, que é a que eles usavam, arrebentar fio de alta tensão. A vizinha falou que já tinha ligado para a Enel para reclamar desse fio", o tio-avô dos meninos, Rogério Ramos, 45, reclamou, no IML de Tribobó, ainda no município da Região Metropolitana do estado, onde esteve na manhã desta terça para a liberação do corpo deles.
De acordo com familiares, o fio atingiu Kayo, fazendo com que Kauã também recebesse a descarga elétrica ao tentar salvar o mais novo. A tragédia aconteceu em um campo de futebol próximo da casa deles. Os outros três irmãos dos meninos estavam próximos.
"Eles estão de férias. Brincam no campo todo dia, assim como outras crianças da comunidade. Pelo que os vizinhos contaram, o Ryan (um dos cinco irmãos) estava soltando pipa, e logo assim que a linha bateu no fio, que já estava solto, caiu e pegou o Kayo", contou o tio-avô.
Para os parentes, por pouco a tragédia familiar não foi ainda maior.
"Graças a Deus os outros irmãos não tentaram ajudar o Kayo e o Kauã. Não sabemos nem como eles não fizeram isso. Foi Deus mesmo, um milagre a fatalidade não ser ainda maior. Eles eram todos muito agarrados", declarou Rogério.
Além de familiares dos meninos, assistentes sociais da Enel, responsável pela distribuição de energia elétrica da região, compareceram ao IML para conversar com os parentes.
Procurada pelo DIA sobre o fio de alta tensão já estar solto, a Enel afirmou, através de nota, que relatos de moradores, mencionados no boletim de ocorrência sobre o incidente, apontam que o cabo de energia teria sido rompido por uma linha de pipa. A empresa diz também que seguirá apurando as causas do ocorrido; veja a nota na íntegra!
A Enel Distribuição Rio lamenta profundamente o acidente ocorrido no fim da tarde desta segunda-feira (13/01) em São Gonçalo. A empresa reafirma que está disposta a oferecer apoio aos familiares das vítimas enquanto apura as circunstâncias do acidente. Um representante da concessionária esteve na manhã de hoje (14/01) no Instituto Médico Legal para oferecer suporte aos familiares presentes no local. A empresa acrescenta que vinha tentando identificar algum representante da família desde a noite de ontem.
Sobre as possíveis causas do acidente, a empresa esclarece que relatos de moradores, mencionados no Boletim de Ocorrência sobre o acidente, apontam o cabo de energia teria sido rompido por uma linha de pipa. A empresa seguirá apurando as causas do ocorrido.
Sobre o fornecimento de energia, a concessionária informa que enviou uma equipe ao local assim que tomou conhecimento do acidente, mas os técnicos foram impedidos de acessar a região. Por medida de segurança, a concessionária interrompeu remotamente o fornecimento de energia na área. Na manhã de hoje (14), técnicos da empresa estiveram novamente no local e restabeleceram o serviço.
 
O caso é investigado pela 72ª DP (São Gonçalo). "Testemunhas e familiares estão sendo ouvidos e diligências realizadas para esclarecer o ocorrido", a Polícia Civil disse, em nota.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários