Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) - Divulgação
Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF)Divulgação
Por O Dia
Rio -  A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira, dois homens, que não tiveram a identidade revelada, suspeitos de terem assassinado Alexandre Araújo de Brito, em 8 de outubro de 2019 na Rodovia Presidente Dutra. De acordo com agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), a vítima passava com seu carro na região quando foi executada com mais de 30 tiros. Ainda segundo a polícia, outras duas pessoas que teriam participado do crime, continuam foragidas. O nome delas não foi divulgado. 
As investigações apontam que os criminosos seriam integrantes de um grupo criminoso que disputava o tráfico de drogas no bairro Cerâmica, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. 
Publicidade
Na ação, a polícia encontrou pontos usados pelos criminosos para clonar, desmontar e cortar veículos roubados e furtados. Nos locais foram encontrados aproximadamente cem carros, carcaças, placas e peças diversas de veículos roubados. Em um dos sítios de Nova Iguaçu, também utilizados pelo grupo, além de carcaças foi encontrada uma ossada de uma vítima tida como desaparecida. No local foi apreendida uma arma e localizados dois veículos roubados que seriam cortados e desmontados.
Agentes disseram ainda que existem indícios de que os suspeitos pretendiam criar e expandir uma milícia no local, pois já haviam assumido a segurança de um conjunto habitacional estilo "minha casa, minha vida", através de uma empresa constituída em seus próprios nomes.
Publicidade
Os dois homens foram presos e encaminhados a delegacia que investiga o caso, onde responderão pelos crimes. A polícia está buscando informações que possam levar a prisão dos outros criminosos.