Abrigo para homens em situação de rua prepara campanha de doação após incêndio

Associação Solidários Amigos de Bethânia foi atingida pelo fogo no dia 26 de janeiro; acidente não teve vítimas

Por Lucas França*

 Imagem de Jesus Crucificado feita de arame que resistiu ao fogo na Associação Solidários Amigos de Bethânia (ASAB)
Imagem de Jesus Crucificado feita de arame que resistiu ao fogo na Associação Solidários Amigos de Bethânia (ASAB) -
O prédio da Associação Solidários Amigos de Bethânia (ASAB), em Jacarepaguá,  na Zona Oeste, foi atingido por um incêndio há uma semana. A instituição, coordenada pela Irmã Elci, de 81 anos, se prepara para uma campanha de reconstrução dos setores de artesanato, fabricação de vassouras, laboterapia e almoxarifado que foram consumidas pelas chamas. De acordo com a diretora, ela e outros diretores da associação vão se reunir na segunda-feira para discutirem e organizaram a campanha de captação de recurso.

O fogo, controlado inicialmente por acolhidos e educadores da casa, não deixou vítimas, mas afetou boa parte do trabalho diário do lar. Antes do incêndio, Elci conta que um projeto para revitalização de alguns espaços da ASAB já estava em curso graças a construtores civis, arquitetos e engenheiros voluntários. A ideia é que, neste plano, seja dada prioridade a reconstrução das áreas atingidas e a manutenção de sistema de incêndio.
Fumaça do incêndio na Associação Solidários Amigos de Bethânia (ASAB) - Arquivo pessoal


Segundo Elci, esperança não falta neste momento. “Para nós, que começamos do nada há 20 anos, eu digo que não queimou tudo. Fica a certeza e o agradecimento de que ninguém ficou ferido. O prédio principal da moradia e outros setores não queimaram”, afirma.

Enquanto as obras não começam, os oficinas de artesanato e o almoxarifado foram deslocados para outros espaços do prédio. Já a fabricação de vassouras está interrompida. A mobilização para retomada do funcionamento das atividades para os acolhidos emociona Elci. “Muitas pessoas estão ajudando e até ligando para dar apoio. Sentimos muito conforto da sociedade civil e da Igreja”, diz a diretora.
Mesmo que a campanha não tenha começado, uma conta foi aberta para que pessoas possam doar à Bethânia. As transações devem ser feitas para Banco Bradesco - Agência 1804 - C/C: 51310-5 - CNPJ: 03.653.432.0001-90.

Conectado com Bethânia

Uma vez por semana, o ex-acolhido da ASAB Leo Motta, de 38 anos, visita o lugar que um dia lhe serviu de casa. Escritor, palestrante e “pai de cinco filhos”, como gosta de dizer, o rapaz relata que quando soube do incêndio, se entristeceu e perdeu o controle do que fazia. Com a situação controlada e a possibilidade de revitalização do espaço encaminhada, Motta passou a se lembrar de tudo de bom que viveu na associação, onde passou sete meses e, ele destaca, fez “896 refeições”.

“Meu coração lugar habita naquele lugar. Depois de 20 anos nas drogas, 6 meses na rua, lá foi a única porta aberta que eu encontrei quando todas já tinha se fechado. O homem que entrou lá esmolando, sai trabalhando. Se não fosse Bethânia eu com certeza não estaria vivo”, conta o escritor.

*Estagiário sob supervisão de Waleska Borges
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Fumaça do incêndio na Associação Solidários Amigos de Bethânia (ASAB) Arquivo pessoal
Imagem de Jesus Crucificado feita de arame que resistiu ao fogo na Associação Solidários Amigos de Bethânia (ASAB) Arquivo pessoal

Comentários