Fiéis participam de cortejo em homenagem a Iemanjá no Centro do Rio

Cortejo Presente de Iemanjá, do Afoxé Filhos de Gandhi, saiu às 7h do Cais do Valongo, em direção ao Museu do Amanhã, onde um barco esperava para receber as oferendas, entregues no meio da Baía de Guanabara

Por Luana Dandara

Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá -
Rio - Vestidas de azul e branco, centenas de pessoas saíram às ruas do Centro do Rio, neste domingo, para comemorar o Dia de Iemanjá. Conhecida como a Rainha do Mar, a orixá foi homenageada com flores e canções. O cortejo Presente de Iemanjá, do Afoxé Filhos de Gandhi, saiu às 7h do Cais do Valongo, em direção ao Museu do Amanhã, onde um barco esperava para receber as oferendas, entregues no meio da Baía de Guanabara.
O presidente do Afoxé, Carlos Alberto Kroff, ressaltou que são 57 anos de tradição do cortejo. "É um povo de axé que chega junto para manter essa tradição e resistência cultural. Cada casa de candomblé é uma família e essa é a reunião dessas famílias de Axé", disse ele. "Por isso, mantemos o carinho, o respeito e transmitimos essa paz para todos que nos rodeiam e acompanham, sem qualquer tipo de discriminação", completou.

Galeria de Fotos

Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Yemanjá, na Praça Mauá. Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Homenagem para Iemanjá na Praça Mauá Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Kroff comentou ainda sobre os frequentes episódios de intolerância às religiões de matriz africana. "A intolerância pode existir para as pessoas mal informadas. O importante não é a religião, é a fé que cada um carrega no seu peito. Independente da religiosidade que você carrega consigo, a fé ultrapassa qualquer obstáculo", pontuou.
Entre as muitas famílias presentes, a moradora de Paciência Mayara Regina, de 22 anos, levou pelo segundo ano a filha Daya, de 2 anos, para o cortejo. "Toda minha família é devota. Vim pedir paz, saúde, prosperidade, axé. É um dia especial", afirmou ela.
Já Celi da Conceição, de 60 anos, foi com o filho Pedro Paulo, que completou 26 anos ontem, no dia da mãe das águas salgadas. "Venho desde que nasci. É uma alegria oferecer nossos presentes para Iemanjá. Que seja ano de muita força, saúde e caminhos abertos", comentou Pedro.
A aposentada Irene Neves, 86 anos, também fez questão de participar da celebração. "Para quem tem fé, é muito lindo acompanhar esse dia. É algo sagrado. Todo ano venho fazer os pedidos para mim e minha família", disse ela.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários