Réu na Lava Jato, Pezão é flagrado em bar bebendo cerveja em Piraí

Ex-governador, solto em dezembro do ano passado após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi fotografado bebendo cerveja e, segundo dono do bar e amigo de Pezão, ele comeu torresmo no local

Por ADRIANO ARAÚJO

Solto e cumprimento medidas cautelares por ser réu na Lava Jato, Pezão bebe e come torresmo em bar de Piraí, sua cidade natal
Solto e cumprimento medidas cautelares por ser réu na Lava Jato, Pezão bebe e come torresmo em bar de Piraí, sua cidade natal -
Rio - Uma foto que circula na Internet mostra Luiz Fernando Pezão, ex-governador do Rio réu na Lava Jato, em um bar de Piraí, no Sul fluminense, bebendo cerveja. Acusado de integrar o esquema de corrupção chefiado pelo também ex-governador Sérgio Cabral, de quem foi vice, Pezão está em liberdade com medidas cautelares desde dezembro do ano passado.

O registro foi feito no último sábado no bar Rei do Torresmo, um famoso estabelecimento de Piraí e que Pezão costumava frequentar quando estava na sua cidade natal antes da prisão. Nas imagens, o ex-governador aparece na mesa com várias garrafas de cerveja e se servindo, segurando um copo cheio da bebida.
"Ele não veio para ir no bar, mas parou um pouco aqui, muito tempo que não aparecia e não nos víamos. Independente de qualquer coisa, é meu amigo. Ele ficou um pouquinho, conversou comigo, com os amigos, se distraiu. Estava com saudade de comer um torresmo", disse Geraldo Teixeira, dono do Rei do Torresmo.

Seu Geraldo disse que, "independente de qualquer coisa", Pezão ainda é querido na cidade, apesar de haver críticas pelas acusações de corrupção. "Pode ter alguém que critique, mas sempre foi muito bem quisto, é simpático, fala com todo mundo, é humilde. Sempre foi muito amigo", falou.
Nas fotos, Pezão veste uma calça, que esconde a tornozeleira eletrônica que está usando, uma das medidas cautelares determinadas pelo Superior Tribunal de Justiça para conceder a sua liberdade. Outras proibições são ficar na rua entre 20h e 6h do dia seguinte, e ter contato com outros réus. O ex-governador deixou a Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, onde estava preso preventivamente desde novembro de 2019.
Procurada, a defesa de Luiz Fernando Pezão não quis se pronunciar. A reportagem ainda não conseguiu contato com o ex-governador.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários