Subtenente da PM morre ao bater com o carro em mureta da Avenida Brasil

Acidente com o policial do batalhão da Tijuca aconteceu no sentido Zona Oeste da via expressa, na altura de Fazenda Botafogo

Por O Dia

O subtenente morreu na hora
O subtenente morreu na hora -
Rio - Um PM morreu, na noite desta terça-feira, em um acidente de trânsito na Avenida Brasil, na altura de Fazenda Botafogo, na Zona Norte do Rio. O subtenente Mauro Crispim Frazão de Oliveira, de 49 anos, estava com a esposa dirigindo seu Chevrolet Vectra preto pela pista sentido Zona Oeste da via expressa, quando perdeu o controle do veículo e bateu em uma mureta, por volta das 20h.
De acordo com a Polícia Militar, o subtenente, que é lotado no 6º BPM (Tijuca), morreu na hora. A esposa dele teve algumas escoriações e foi socorrida no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dela.
O subtenente estava na PM há 26 anos. Além da companheira, o militar deixa duas filhas. O caso é investigado pela 40ª DP (Honório Gurgel).
"Até o momento, não há informações sobre o seu sepultamento", a corporação avisou.

Galeria de Fotos

O subtenente Mauro Crispim Frazão de Oliveira Arquivo Pessoal
O subtenente Mauro Crispim Frazão de Oliveira Arquivo Pessoal
O subtenente morreu na hora Arquivo Pessoal
PM era lotado no batalhão da Tijuca Arquivo Pessoal
Amigos da familiares lamentaram a morte do PM, pelas redes sociais.
"Hoje um pedaço de mim se foi. Cara, nem sei o que falar dele. Eu o amava muito, muito. Essa dor não vai sarar tão cedo. Te amo muito, tio Mauro. Deus vai te receber no céu eu creio", postou um sobrinho.
"Foram quase quatro anos trabalhando juntos no BVPE (Batalhão de Policiamento em Vias Expressas). Descanse em paz, meu amigo e subtenente Mauro Crispim", desejou um outro PM.
"Vivemos grandes momentos juntos no recrutamento e depois cada um seguiu seu destino. Mas não esperava depois de todos esses anos ter uma notícia tão trágica da sua partida. Ainda ontem você estava zoando no nosso grupo da turma no WhatsApp e hoje você não está mais entre nós. Uma coisa é certa, meu amigo Mauro, sua história foi escrita entre os guerreiros combatentes da PMERJ, e sua memória sempre será lembrada pela família 56.000. Descanse em paz, meu amigo", um amigo lamentou.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários