Secretária de Saúde do Rio orienta população a tratar gripe normalmente e evitar aglomerações

Segundo Beatriz Busch, pacientes com dificuldades respiratórias e sintomas mais graves devem procurar UPAs, Centros Municipais de Saúde e hospitais

Por Luana Dandara

Beatriz Busch, secretária municipal de Saúde
Beatriz Busch, secretária municipal de Saúde -
A secretária municipal de Saúde do Rio, Ana Beatriz Busch, afirmou nesta quinta-feira que o Rio de Janeiro está preparado para enfrentar a pandemia de coronavírus. Ela alertou que não há motivo para pânico e orientou que a população trate casos de gripe normalmente.
Segundo Beatriz Busch, pacientes com dificuldades respiratórias e sintomas mais graves devem procurar UPAs, Centros Municipais de Saúde e hospitais.  
"Se tiver em dúvida, achar que é uma gripe que se arrastou, pode procurar uma das nossas unidades de atenção primária, sejam elas Clínicas da Família ou Centros Municipais de Saúde. Se estiver com dificuldade respiratória, com algum sintoma mais grave, procurar nossas UPAs, Centro de Emergências Regionais e hospitais", recomendou. 
A secretária diz que planeja abrir 150 leitos para pacientes com dificuldades respiratórias. "Esses leitos serão abertos à medida que for necessário", acrescentou. Beatriz Busch disse que todos os profissionais de saúde da rede receberão treinamento para diagnóstico e utilização de equipamentos de proteção individual.
Busch pediu à população que evite aglomerações: "O importante é a população fazer a sua parte: evitar lugares de muita aglomeração de pessoas, só sair de casa se for necessário, estou falando de supermercados, de eventos religiosos, principalmente para as pessoas acima de 60 anos, que estamos acompanhando que é a faixa que quando acometida tem a maior gravidade", ressaltou.  

A secretária reforçou que o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, deverá ser dedicada exclusivamente para atender infectados pelo coronavírus. "Estamos evoluindo com esse estudo, buscando mais leitos, temos uma rede federal bastante extensa", informou.
O prefeito Marcelo Crivella também estuda um decreto, segundo a secretária, para facilitar contratação de Recursos humanos, pequenas obras e compra de insumos.

Comentários