Delegacia do Consumidor investiga cobrança abusiva na venda de álcool em gel e máscaras

Agentes investigam estabelecimentos comerciais que aumentaram o preço do álcool em gel e máscaras descartáveis nos últimos dias

Por O Dia

Álcool em gel
Álcool em gel -
Rio - A Delegacia do Consumidor (Decon) instaurou inquérito para apurar a cobrança de preços abusivos na venda de produtos voltados à prevenção e combate ao novo coronavírus. Os agentes investigam estabelecimentos comerciais que aumentaram o preço do álcool em gel e máscaras descartáveis nos últimos dias.
De acordo com o delegado titular da especializada, Mario Jorge Andrade, é inaceitável que os fornecedores, se aproveitando da situação, elevem os preços destes produtos. Ainda segundo o delegado, a conduta, além de ser considerada abusiva, é crime contra a economia popular.
Procon faz levantamento de preços de álcool gel, máscaras e luvas
O Procon Estadual do Rio de Janeiro, realizou, nesta terça-feira, um levantamento de preços dos produtos álcool gel, máscara e luvas descartáveis para averiguar os valores praticados pelos estabelecimentos comerciais em virtude do avanço do coronavírus. De acordo com o órgão, o levantamento foi realizado em 80 lojas entre os dias 28 de fevereiro e 16 de março, cobrindo todas as regiões do estado. 
A diferença de preços foi significativa em diversas regiões. Na Zona Norte da capital, o preço do pacote com 100 luvas da mesma marca chegou a variar 116,1% entre dois estabelecimentos diferentes. Já no Centro, a oscilação mais significativa encontrada também foi da caixa de luvas, variou 55,7%.
O preço do álcool gel de 500 ml foi de R$ 10,80 na Região Noroeste do Estado à R$ 19,49 na Zona Sul. No Centro, 430 ml chegaram a ser vendidos por R$ 22,99. Na internet, os servidores identificaram álcool gel de 500ml sendo vendido a R$ 161,49.

Comentários