Coronavírus: Cedae aluga 40 caminhões-pipa para atender exclusivamente favelas do Rio

Empresa disse que eles começam a atuar nesta semana e em caráter emergencial. Relatos em algumas comunidades apontam falta de água, em meio à pandemia do coronavírus

Por O Dia

Cedae alugou 40 caminhões-pipa para atender exclusivamente as favelas
Cedae alugou 40 caminhões-pipa para atender exclusivamente as favelas -
Rio - A Cedae está colocando nas ruas esta semana, em caráter emergencial, 40 novos caminhões pipa alugados para atender prioritariamente favelas da Região Metropolitana do Rio. Muitas reclamações apontam a falta de água nas comunidades, no momento em que o alerta está ligado por conta da pandemia do coronavírus. Neste domingo, um caso foi confirmado na Cidade de Deus e, até ontem, pelo menos 24 notificações suspeitas eram investigadas nestas regiões do estado.

De acordo com a Cedae, somente em favelas da Região Metropolitana foram realizados 183 atendimentos de 16 a 20 de março. Apesar das reclamações de falta de fornecimento, a companhia disse que mantém núcleos permanentes de atendimento no interior das comunidades, em contato direto com moradores e associações.
"A Companhia pede à população local para não manusear e interferir nos equipamentos da empresa, como registros e bombas, pois podem acarretar prejuízos e desabastecimento de água de outros moradores", disse a empresa.

A Cedae disse que está buscando viabilizar junto às prefeituras, associações de moradores e outros entes formas de atuar nas áreas informais, em localidades que não possuem redes de distribuição nem acesso para veículos de maior porte, procurando soluções para o fornecimento de água. 
"A hora é de agir. As equipes das atividades operacionais da Cedae estão trabalhando e o sistema de abastecimento está operando sem interrupções. A Companhia está ciente de sua responsabilidade em prestar total atendimento às necessidades da população neste difícil momento. Esta semana, mais 40 caminhões pipa reforçarão as ações e estamos buscando atuação com as prefeituras. Qualquer registro de falta d'água está sendo identificado e prontamente atendido", afirma o presidente.

A Cedae disse que, devido ao isolamento das pessoas dentro de casa e o aumento das medidas de higiene, houve aumento significativo no consumo domiciliar de água. O aumento do consumo reduz a pressão na rede de abastecimento, principalmente nas áreas localizadas em cotas elevadas, disse a companhia.

Equipes da CEDAE continuarão prestando atendimento e solicitações podem ser feitas pelo 0800-2821195.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários