Prefeitura do Rio altera regras de serviços funerários para evitar contágio do novo coronavírus

Entre as medidas estão recomendação de velórios rápidos e com pouca gente, e a preferência por cremação e embalsamamento ao invés de enterros

Por O Dia

Prefeitura muda regras de serviços funerários para conter coronavírus
Prefeitura muda regras de serviços funerários para conter coronavírus -
Rio - A Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, da Prefeitura do Rio, publicou nesta quarta-feira uma portaria que altera regras para serviços funerários e transporte de cadáveres, além dos velórios e enterros, visando uma proteção maior contra o novo coronavírus. As medidas devem ser aplicadas em casos suspeitos e confirmados da Covid-19.
É recomendado que os velórios ocorram em locais com portas abertas para a fácil circulação do ar, com tempo reduzido e poucas pessoas. É pedido que o caixão fique fechado para evitar que se toque o cadáver, sendo liberada a abertura do visor. A portaria também pede que se dê preferência à cremação em vez de enterro ou embalsamamento. O uso de fitas para fechar o caixão também está proibido.
Está proibida a troca de roupas, com o corpo sendo vestido apenas uma vez. A roupa que a pessoa usava antes de morrer deve ser colocada em saco impermeável, totalmente fechado e previamente desinfectado com borrifador. É pedido também que se evite maquiagem no corpo.
Os funcionários de serviços funerários devem ser capacitados para aplicar as novas regras e ter disponíveis Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o uso durante a manipulação do cadáver. O local onde é feito o trabalho também deve ser totalmente higienizado após o serviço. 
Os veículos que transportam os corpos devem ter uma barreira física entre a cabine do motorista e o compartimento do caixão, que deve ser revestido com material liso, impermeável, resistente e de fácil higienização. O veículo deve ser totalmente higienizado após sua utilização.

Pede-se também que os traslados para outras cidades, estados ou países seja evitado, exceto em casos liberados por autoridades sanitárias. O pessoal do transporte também deve usar EPIs semi-descartáveis, que podem ser guardados em sacos de papel ou plástico perfurados para permitir a ventilação.
Funcionários dos cemitérios também precisam usar EPIs e ter instrumentos para o trabalho desinfectados.

Comentários