Douglas Borges, de 19 anos, está no terceiro período do curso de enfermagem. - Divulgação
Douglas Borges, de 19 anos, está no terceiro período do curso de enfermagem.Divulgação
Por Bruno Gentile
Rio - Em meio à pandemia de coronavírus, a solidariedade tem se mostrado um caminho importante para derrotar a covid-19. A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES - RJ) lançou, no último dia 18 de março, um programa de voluntariado para o combate ao vírus, que já conta, até o momento, com cerca de 25 mil inscritos. Um deles é Douglas Borges, estudante de enfermagem de 19 anos, que reconhece a necessidade de um apelo comunitário para auxiliar o sistema de saúde do estado a prevenir mais contaminações.

O aluno da Universidade Iguaçu (UNIG), em Nova Iguaçu, que faz parte da parcela de 56% de graduandos voluntários do projeto, afirma não ver momento melhor para mostrar sua vontade em ajudar o próximo. "Quero estar na linha de frente, à disposição das pessoas necessitadas. A Saúde precisa de nós e, como sei que a infraestrutura para receber os infectados não é a melhor, só nos resta batalhar juntos", destacou ele.

O futuro enfermeiro ainda revelou que nenhum suporte financeiro poderia recompensá-lo mais do que realizar ações de humanidade. "Não há valor, quantia ou luxo qualquer que pague o sentimento de conforto em saber que estou salvando vidas junto com meus colegas de profissão. Eu nasci para isso e não tenho medo de me expor", revelou.

Além de estudantes em formação no grau superior, como Douglas, o programa já recebeu adesões de diversos profissionais da medicina: fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e até dermatologistas. É o caso da clínica geral Cristina Quadrat, de 56 anos, que deve, junto aos outros profissionais do projeto, reforçar as equipes das unidades de assistência a pacientes em decorrência da infecção pela covid-19 em toda região estadual.

Com mais de 30 anos de carreira, Cristina, que já atuou no voluntariado em Portugal durante a epidemia de Ebola, em 2014, acredita que a situação é preocupante, mas deposita na união entre as pessoas a esperança de dias melhores. "Estamos em um país onde a maioria da população vive em condições insalubres, sem sistema de saúde adequado. Mas creio que com a doação e a dedicação de cada cidadão, conseguiremos sair dessa e dar a volta por cima", enfatizou a médica.

Para participar da campanha e ajudar na luta contra o coronavírus, as inscrições ainda estão abertas e podem ser cadastradas no site www.voluntarioscoronavirus.rj.gov.br. Segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde, ainda não há especializações médicas carentes no programa, já que as áreas de atuação na medicina dos inscritos têm variado bastante, fato considerado positivo pela SES - RJ.