Pias do bem são um sucesso

Projeto para ajudar moradores de rua já instalou 100 equipamentos

Por O Dia

O chaveiro Geraldo Souza usa pia na Tijuca e ajuda com produtos
O chaveiro Geraldo Souza usa pia na Tijuca e ajuda com produtos -

A combinação de água e sabão com solidariedade incentivou a engenheira Ana Paula Rios a criar o projeto Pia do Bem, iniciativa para garantir a limpeza das mãos de pessoas em situação de rua e pedestres diante da pandemia da covid-19. Ela escolheu pontos de grande circulação de pessoas, e a Avenida Presidente Vargas foi a primeira a receber a pia-piloto. Duas semanas depois, a solidariedade da Pia do Bem se espalhou pelo Centro do Rio e por bairros das zonas Norte e Sul. Até o momento, foram instalados 100 equipamentos, mas o número, com certeza, ainda vai aumentar.

A pia do bem da Rua Aguiar, na Tijuca, na Zona Norte, por exemplo, já tem usuários assíduos. É o caso de Geraldo Souza, chaveiro que é proprietário de um quiosque próximo. Mais de uma vez ao dia, ele faz o ritual recomendado pelo Ministério da Saúde como um verdadeiro mantra para o combate à covid-19: lava bem as mãos. Geraldo e outro colega que trabalha na mesma rua fazem a manutenção de todos os insumos necessários. Diariamente, eles limpam a pia, reabastecem a água e colocam sabão e toalhas de papel para garantir a limpeza completa de quem estiver por perto.

A colaboração é o ponto-chave para que a iniciativa possa ser bem-sucedida. Segundo Ana Paula Rios, idealizadora, o projeto demanda participação da sociedade no reabastecimento de água, sabão e toalha de papel nas estruturas, assim como Geraldo cuida da pia próxima ao seu local de trabalho. O projeto de Ana Paula Rios conta com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos das Justiças Federais (Sisejufe). 

As pias do bem, construídas de madeirite de fácil locomoção, têm reservatório de 13.500 litros que, se abastecidos em média duas vezes ao dia, rende 4.500 lavagens por mês. O gasto médio mensal das lavagens é de R$ 180. Cada uma custa, em média, 4 centavos, e não há prazo para retirada das estruturas. Materiais como sabão e toalhas de papel serão doadas por colaboradores do projeto.  

Auxílio do craque Marcelo

Desde o começo, o projeto Pia do Bem já conquistou a adesão de importantes apoiadores. A iniciativa chamou a atenção do jogador Marcelo, lateral-esquerdo do Real Madrid. O jogador financiou a construção de 100 pias, espalhadas pela cidade, instaladas a partir da última sexta-feira. A solidariedade também veio da Defensoria Pública do Estado do Rio, que garantiu a instalação de uma pia em frente à sede, no Centro do Rio.

 

*Estagiária Julia Noia, sob supervisão de Fernando Faria

Comentários