Prefeitura do Rio quer contratar mil leitos na rede privada no combate à covid-19

O edital de contratação deverá ser publicado ainda esta semana

Por ESTADÃO CONTEÚDO

 UTI no Hospital Universitário do Fundão
UTI no Hospital Universitário do Fundão -
Rio - Com a rede pública de saúde prestes a atingir o limite de ocupação, a Prefeitura do Rio quer contratar mil leitos na rede particular dedicados a cuidados intensivos. O edital de contratação deverá ser publicado ainda esta semana. A capital fluminense já confirmou 3.587 casos da covid-19, com 283 mortes (até a publicação desta matéria).

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) não informou a taxa atual de ocupação dos leitos, mas declarou que 346 leitos foram abertos para o combate ao novo coronavírus, incluindo 129 de UTI

Nesta segunda-feira, a Prefeitura inaugurou o maior hospital de campanha da cidade, no Riocentro, na Zona Oeste - mas a unidade ainda não está equipada e levará alguns dias até começar a receber os primeiros pacientes.
Pelos dados oficiais, o hospital ocupa 16,5 mil metros quadrados, com 13 mil metros quadrados de área construída. São 500 leitos, incluindo 100 de UTI. Desses leitos de UTI, 15 terão recursos para hemodiálise.

Comentários