Hospital de Campanha Lagoa-Barra opera a pleno vapor

Primeiro hospital de campanha funcionando no Rio recebeu sete pacientes na UTI em menos de 24 horas

Por Letícia Moura*

Médicos e enfermeiros receberam o primeiro paciente com covid-19 no Hospital de Campanha Lagoa-Barra, no sábado à noite
Médicos e enfermeiros receberam o primeiro paciente com covid-19 no Hospital de Campanha Lagoa-Barra, no sábado à noite -

Rio - Único hospital de campanha funcionando na cidade, o Lagoa-Barra, inaugurado no último sábado no Leblon, Zona Sul do Rio, internou nos leitos de UTI, até ontem, sete pacientes com covid-19 em estado grave. Por enquanto, a unidade, que é administrada pela Rede D'Or, dispõe de 30 leitos (sendo 20 de enfermaria e dez de UTI). A previsão é de chegar ao total de 200 nas próximas semanas para receber exclusivamente pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), vítimas do novo coronavírus, encaminhados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Há ainda dois internados na enfermaria, segundo informou a pasta. De acordo com a SES, dos 200 leitos, 100 serão de UTI, e abertos de forma gradual. O hospital funcionará por quatro meses para ajudar a desafogar o sistema de saúde e atender infectados pelo novo coronavírus.

O fotógrafo Daniel Castelo Branco, de O DIA, registrou o momento da chegada do primeiro paciente na noite de sábado, como mostra a imagem ao lado. Segundo a Rede D'Or, quatro pacientes deram entrada no dia da inauguração e outros cinco ontem.

De acordo a Central Estadual de Regulação, eles estavam nas UPAs Engenho Novo, Tijuca, Cabuçu (N. Iguaçu) e Marechal Hermes, e no CER Ilha do Governador. 

O Hospital de Campanha Lagoa-Barra foi erguido em 19 dias em terreno cedido pelo estado. A unidade conta com tomografia digital, radiologia convencional, aparelhos de ultrassom e ecocardiograma e laboratório de patologia clínica.

Contratações

Diretor do hospital, Werner Scheinpflug explicou que conta com equipes da Rede D'Or e novos profissionais: "Metade dos profissionais de saúde que atuarão no hospital é da Rede D'Or, mas também estamos contratando". A unidade teve investimentos da Bradesco Seguros, Lojas Americanas, IBP e Banco Safra, no valor total de R$ 45 milhões.

*sob supervisão de Paloma Savedra

Próxima unidade no Maracanã

A Secretaria Estadual de Saúde informou que, ao todo, a população contará com nove hospitais de campanha (sendo um deles, o Lagoa-Barra, da Rede D'Or) em diversas regiões, e um modular, que ficará em Nova Iguaçu. O próximo que deve ficar pronto é o Hospital de Campanha do Maracanã (do estado). Segundo a SES, a previsão é de ser aberto no início de maio.

A pasta informou que, ao todo, 1,8 mil leitos serão distribuídos, além dos 200 no Lagoa-Barra. Serão 400 leitos no Complexo do Maracanã (80 de UTI) e 200 em São Gonçalo, no Clube Mauá, sendo 40 de UTI. Em Duque de Caxias, será aberta unidade com 200 leitos de UTI. No Parque dos Atletas, em Jacarepaguá, serão 200 leitos (50 de UTI). Em Campos, o hospital terá 100 leitos (20 de UTI). Em Casimiro de Abreu, serão 100, sendo 20 de UTI. Haverá a mesma quantidade no Ginásio Esportivo Frederico Sichel, em Nova Friburgo.

Além desses, 500 leitos serão construídos em Nova Iguaçu: 200 em unidade de campanha (40 de UTI) e outros 300 (120 de UTI) sobre uma estrutura modular, que funcionará após a pandemia.

 

Comentários