Prefeitura faz obras emergenciais em policlínicas das zonas Norte e Oeste para instalar tomógrafos

Crivella inspecionou neste domingo, 26/04, cada uma das intervenções; equipamentos têm alta capacidade e diagnosticam com precisão o novo coronavírus

Por O Dia , O Dia

-
Rio - O prefeito Marcelo Crivella informou, neste domingo, que determinou a construção de espaços específicos para a instalação emergencial de tomógrafos de última geração em três unidades de saúde do município nas Zonas Norte e Oeste.

Os equipamentos diagnosticam com precisão se a pessoa está infectada com o novo coronavírus permitindo, assim, que seja orientada a seguir os protocolos mais rígidos de isolamento social ou, conforme o caso, ser encaminhada para tratamento imediato.

Policlínicas
Serão beneficiados os pacientes das Policlínicas Rodolpho Rocco, em Del Castilho; Lincoln de Freitas Filho, em Santa Cruz; e Manoel Guilherme da Silveira Filho, em Bangu. As obras de adequação são necessárias para a blindagem dos ambientes que receberão os tomógrafos e à segurança dos usuários. As intervenções em cada policlínica estão sendo feitas em áreas externas dos terrenos.

Entre os serviços executados estão o revestimento das paredes com mantas de aço, instalações elétricas e de portas blindadas, sistemas de refrigeração e de iluminação, e tratamento do piso para sustentar os aparelhos.

Iniciadas em 20/04, a previsão é que as obras estejam concluídas até o próximo fim de semana.

"São tomógrafos top de linha, de 128 canais, que vão ajudar muito os médicos a fazer diagnóstico precoce da Covid-19. O tomógrafo é o melhor exame para detectar pneumonia provocada pelo novo coronavírus. E, quanto mais precoce for essa detecção, mais chances a gente tem de vencer a doença", afirmou Crivella.
Os aparelhos têm 128 canais, o que significa que são de alta resolução, com imagens de grande definição e nitidez. Essa tecnologia de ponta é essencial para o trabalho dos médicos no diagnóstico de problemas pulmonares em decorrência da Covid-19.

Cada equipamento custou US$ 950 mil e vai realizar, em média, 1.200 exames por mês. Os três novos tomógrafos vão ajudar a desafogar as altas demandas dos hospitais de emergência das zonas Norte e Oeste.

Comentários