Testes ao custo de R$ 200

Testes para a covid-19 em farmácias

Por O Dia

Testes rápidos em farmácias devem ser feitos em local separado da área
de vendas
Testes rápidos em farmácias devem ser feitos em local separado da área de vendas -

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou, na semana passada, que farmácias possam vender e realizar testes rápidos para a covid-19. No Rio de Janeiro, ainda não há previsão para começar a aplicação mas, como em todo o país, os estabelecimentos que desejarem realizar os exames devem respeitar as normas determinadas pela agência. Ao todo, a Anvisa registrou 39 testes para a covid-19.

Os testes rápidos devem ser realizados por farmacêuticos, orientados a aplicá-los apenas em pacientes a partir do 8º dia desde o surgimento dos sintomas ou que tenha tido contato com alguma pessoa que testou positivo para a covid-19. A testagem deve ser realizada em local separado da área de vendas, e os resultados devem ser reportados ao Ministério da Saúde.

O presidente da Associação Brasileira de Redes de Farmácia e Drogarias (Abrafarma), Sérgio Mena Barreto, aponta que o começo da realização dos exames depende da comunicação das farmácias com os fornecedores, mas afirma que cada teste deve custar cerca de R$ 200. 

A venda e a realização dos testes, entretanto, não são recomendadas pelo presidente da Federação Brasileira das Redes Associativas e Independentes de Farmácias (Febrafar), Edison Tamascia. Para ele, a exposição das equipes de trabalho vai aumentar a possibilidade de contaminação pelo vírus, a principal preocupação para a federação.

Comentários