Detran-RJ monta força-tarefa para atendimentos nos sábados - Reprodução/Internet
Detran-RJ monta força-tarefa para atendimentos nos sábadosReprodução/Internet
Por O Dia
Rio - Com o tema 'Perceba o risco, proteja a vida!', a campanha para o Maio Amarelo deste ano do Detran.RJ vai propor pequenas mudanças de hábitos no nosso dia a dia que podem salvar vidas no trânsito. O atual contexto que estamos vivendo em função do novo coronavírus será abordado como oportunidade de mudanças que vão além da pandemia e podem nos alertar para cuidados também no trânsito. Durante todo o mês de maio, serão divulgados materiais para mídias sociais além de conteúdos no site do departamento. A campanha será exclusivamente digital já que a Coordenação Nacional do Movimento Maio Amarelo e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) adiaram as ações presenciais para setembro. O adiamento ocorreu para atender as orientações do Ministério da Saúde em razão do avanço do vírus Covid – 19.

"O mundo está passando por uma pandemia e enfrentando uma das maiores crises que já vimos. Temos que adaptar nossas atividades de educação no trânsito também para essa realidade. Por isso, vamos abordar motoristas e pedestres através das redes sociais lembrando que o cuidado com a gente mesmo e com quem a gente ama deve continuar mesmo após a pandemia passar. Se aprendemos a nos cuidar mais nesse período e que pequenos atos, como higienizar as mãos, podem nos salvar, vamos levar esse ensinamento para o trânsito e estimular pequenas atitudes de autocuidado que podem evitar acidentes graves", contou o presidente do Detran.RJ, Marcello Braga Maia.

Para o coordenador de Educação para o Trânsito do Detran.RJ, Allan Borges, é preciso lembrar que a modernidade nos trouxe grande facilidade como o uso dos celulares, por exemplo, mas é preciso rever a relação de condutores e pedestres com seus aparelhos eletrônicos nas ruas.
"O uso de celular pelo motorista já é a terceira maior causa de mortes no trânsito. Motofretistas muitas vezes pilotam com apenas uma das mãos no guidom porque a outra está no celular conferindo o endereço de entrega. Pedestres estão sempre com fones de ouvido ao atravessar e, dispersos, acabam se colocando em risco. Precisamos repensar essas atitudes e criar novos hábitos", reforça Allan.
Publicidade
"Antes de entrar no carro, por exemplo, o motorista pode bloquear as notificações no celular para não cair na tentação de ler as mensagens ao volante. Um motofretista deve sempre encostar a moto em algum ponto seguro para pesquisar algo no aparelho. Pedestres, por favor, ao atravessar tirem os fones de ouvido e nada de andar olhando para a tela do aparelho. Quando a gente está atento, evita o risco e salva a nossa vida e a vida de outras pessoas", completou.