Alexandre da Silva Santos (à esquerda) e Marcus Vinicius Nicolau Lopes (à direita) - Divulgação / Disque Denúncia
Alexandre da Silva Santos (à esquerda) e Marcus Vinicius Nicolau Lopes (à direita)Divulgação / Disque Denúncia
Por O Dia
Rio - A Polícia Civil identificou dois dos suspeitos de envolvimento no assassinato do PM Luiz Felipe Pinto Rodrigues, segurança do secretário estadual de Governo, Cleiton Rodrigues, no último dia 21 de março, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. Os procurados pelo crime são Alexandre da Silva Santos, de 25 anos, e Marcus Vinicius Nicolau Lopes, o Angolano, 21.

O sargento foi morto baleado durante uma tentativa de roubo ao seu carro, na Rua Soares Cabral. O crime aconteceu quando os suspeitos emparelharam o veículo que estavam, um Volkswagen Polo, ao automóvel do policial.

De acordo com as investigações, na ocasião, a esposa do secretário estava no banco traseiro do carro do segurança. A filha do casal havia sido levado pelo pai à casa da avó materna, enquanto a mulher esperava a volta do marido.

O PM estava na portaria do edifício, aguardando a volta do secretário, olhando para a rua. De onde estava, ele viu os bandidos, sendo um deles armado, saindo do Polo e cercando o veículo oficial.

Foi quando Marcus Vinícius, o Angolano, abriu a porta do carro e sentou-se no banco do motorista. Um comparsa não identificado ficou de olho no movimento da rua e Alexandre da Silva foi em direção à porta dianteira esquerda do veículo, quando percebeu a presença do policial. O sargento, então, tentou sacar sua arma, quando foi alvo de disparos e foi baleado, morrendo ainda no local.

Ainda segundo as investigações, Alexandre ainda aproximou-se da vítima caída e roubou sua arma. Ao ver a reação do PM e a presença da esposa do secretário no carro, Angolano desistiu de roubá-lo. Junto com os comparsas, ele retornou ao Polo, e o carro fugiu em direção ao sentido Catumbi do Túnel Santa Bárbara.
Suspeitos são procurados pelo crime de roubo qualificado por lesão corporal grave - Divulgação / Disque Denúncia


PEDIDO DE PRISÃO

O pedido de prisão de Alexandre e Marcus Vinicius foi feito pela Delegacia de Homicídio da Capital (DHC), responsável pela investigação do caso. A prisão preventiva foi decretada pela 20ª Vara Criminal da Capital, por roubo qualificado por lesão corporal grave.

Quem tiver qualquer informação sobre a localização dos dois pode entrar em contato através dos seguintes canais: WhatsApp do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099; Facebook: www.facebook.com/procuradosrj; Disque Denúncia: (21) 2253-1177; ou ainda pelo aplicativo "Disque Denúncia RJ".

A entidade afirma que as denúncias são anônimas e toda informação que receber será encaminhada ao Grupo de Ação Conjunta (GAC), formado pelo Núcleo de Investigação de Morte de Policiais da DHC (NIMP) e pelo o Grupo de Pronta Resposta da Coordenadoria de Inteligência da PM (GPRI). O GAC é responsável pela prisão de envolvidos na morte de agentes de segurança do Rio.