Hospitais de campanha do Rio têm 221 leitos vazios

Segundo a SES, ocupação para pacientes é gradual

Por Luana Dandara

Hospital de Campanha Parque dos Atletas, na Zona Oeste: promessa de mais 120 leitos
Hospital de Campanha Parque dos Atletas, na Zona Oeste: promessa de mais 120 leitos -

Mesmo com 900 pacientes infectados pelo novo coronavírus que aguardam na fila por leitos de enfermaria ou de UTI, no Estado do Rio, segundo dados da Secretaria de Saúde da última quarta-feira, ainda há 198 leitos vazios nos três hospitais de campanha administrados pelo governo estadual. Na capital, são 23 leitos ociosos.

A SES estima que apenas nas próximas semanas, mas sem uma data definida, as unidades estarão em pleno funcionamento. A promessa é de 2 mil leitos em atividade em hospitais de campanha na capital, Região Metropolitana e interior do Rio. "A SES ressalta que a ocupação dos leitos deve ocorrer de forma gradativa, respeitando normas técnicas internacionais, para preservar profissionais de saúde e pacientes", informou a pasta, por nota. A entrada dos pacientes é feita por intermédio da Central Estadual de Regulação, em fila única.

O Hospital de Campanha do Maracanã, inaugurado no último dia 9, tinha, até ontem, 54 pacientes internados, e 146 leitos ociosos. De acordo com o governo estadual, hoje serão abertos mais 200 leitos para pacientes com covid-19.

No Hospital de Campanha do Parque dos Atletas, mais recente unidade para a doença a ser aberta, 52 pacientes estavam internados até ontem. Ao todo, são 80 leitos prontos no hospital na Zona Oeste. Até o próximo dia 22 de maio, a promessa da SES é que sejam construídos mais 120 novos leitos no local.

Por sua vez, o Hospital de Campanha Lagoa-Barra tinha 176 pacientes internados ontem, sendo 88 deles em leitos de UTI, de acordo com a Secretaria de Saúde. Do total, 24 leitos ainda estão vazios.

No Hospital de Campanha do Riocentro, administrado pela Prefeitura do Rio, há 100 leitos operacionais, dos quais 77 estavam ocupados até à noite de ontem. A previsão é que em dez dias, a unidade esteja em funcionamento pleno, com 500 leitos para atender pacientes da covid-19.

 

Comentários