Morte de estudante no Complexo do Salgueiro repercute entre políticos e ativistas sociais

Corpo de Bombeiros informou que o estudante foi deixado sem vida, por volta das 15h desta segunda-feira, no Grupamento de Operações Aéreas (GOA) da Lagoa, na Zona Sul do Rio, por um helicóptero da Polícia Civil

Por O Dia

João Pedro Matos Pinto tinha 14 anos
João Pedro Matos Pinto tinha 14 anos -
Rio - A morte seguida do sumiço do corpo do adolescente João Pedro de 14 anos durante ação policial no Complexo do Salgueiro em São Gonçalo, Região Metropolitana, está entre os assuntos mais comentados no Twitter nesta terça-feira. O Corpo de Bombeiros informou que o estudante foi deixado sem vida, por volta das 15h desta segunda-feira, no Grupamento de Operações Aéreas (GOA) da Lagoa, na Zona Sul do Rio, por um helicóptero da Polícia Civil. A família ficou sem notícias do jovem desde que ele foi levado pelos agentes.

Galeria de Fotos

Criador do Voz das Comunidades, Rene Silva criticou política de segurança nas favelas do Rio de Janeiro Reprodução
Ex-BBB Gleici Damasceno se solidarizou com família de João Pedro Reprodução
Ex-presidenciável Guilherme Boulos e deputada estadual Dani Monteiro (Psol) criticam ação da polícia que matou João Pedro Reprodução
O jornalista e fundador do jornal "Voz das Comunidades" do Complexo do Alemão, Rene Silva, cobrou:"Até quando, estado assassino segue matando negros e favelados?".
A atriz e ex-BBB Gleici Damasceno Gleici Damasceno se solidarizou com a família de João Pedro, disse que a vítima era só uma criança brincando dentro de casa e afirmou que as balas perdidas têm sempre o mesmo alvo.
Guilherme Boulos (Psol) disse que João Pedro é mais uma vítima da política de segurança genocida contra pobres e negros. 
A deputada estadual do Rio Dani Monteiro (Psol) ressaltou que o estudante estava dentro de casa quando foi morto. "Que a PM responda imediatamente onde está o menino. Exigimos que a vida dos moradores de favela seja respeitada", cobrou.

Comentários