Deputado Gil Vianna morre vítima do novo coronavírus

Ele estava internado há oito dias num hospital particular de Campos dos Goytacazes

Por O Dia

Gil Vianna morreu nesta terça-feira
Gil Vianna morreu nesta terça-feira -
Rio - A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) informou em nota oficial a morte do deputado estadual Gil Vianna (PSL), na noite de terça-feira (19/05), vítima da covid-19. Ele estava internado há oito dias num hospital particular de Campos dos Goytacazes.
O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), se solidarizou com a família de Vianna e de todas as vítimas da covid-19. "Infelizmente, perdemos nosso Gil Vianna. Um ótimo sujeito, simples, um amigo nosso, apenas 54 anos. É uma grande tristeza", disse.
O deputado estava internado e seu quadro era estável, mas apresentou piora no início da noite e precisou ser entubado, vindo a falecer após sofrer uma parada cardíaca, às 22h45. A assessoria do parlamentar emitiu a seguinte nota.
"É com grande pesar que comunicamos o falecimento do deputado estadual Gil Vianna (PSL), aos 54 anos, nesta terça-feira, 19, após lutar bravamente contra a covid-19. O parlamentar estava internado no Hospital da Unimed, em Campos dos Goytacazes, desde o dia 12 de maio, após testar positivo para a doença. Gil Vianna foi vereador no município de Campos por dois mandatos e, atualmente, estava em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde deixou um legado de honra, assim como foram os anos em que serviu o Exército Brasileiro e a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Sua dedicação pelo povo fluminense, principalmente na luta incansável pela pessoa com deficiência, será lembrada eternamente".
Gil Vianna estava em seu primeiro mandato como deputado estadual, eleito em 2018, com 28.636 votos. Ele foi policial militar e iniciou a carreira política em 2008, como vereador em Campos dos Goytacazes. Políticos campistas, como o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) e o ex-governador Anthony Garotinho lamentaram a perda do deputado com postagens em suas redes sociais.
Ceciliano anunciou o luto com a suspensão das atividades da Alerj por três dias. Na tarde desta terça-feira, durante a sessão virtual da Casa Legislativa, os deputados fizeram um minuto de silêncio pela morte do vereador Jorginho da SOS, e por todas as vítimas da covid-19.

“Meus amigos, infelizmente, perdemos o Gil Vianna, nosso companheiro. É com muita tristeza que recebi a notícia de seu falecimento, em decorrência dessa doença perversa que é o novo coronavírus. No dia 6 de maio, ele nos relatou que estava sentindo os sintomas da covid-19, logo em seguida fez uma tomografia e estava bem, sem apresentar problemas. No dia seguinte, fez o exame e testou positivo para a doença. Na segunda-feira, dia 11, ele foi internado num hospital em Campos, seu quadro vinha se mantendo estável. Quatro dias depois, entrou no CTI até que, na noite desta terça-feira, ele não resistiu.Toda minha solidariedade à família do Gil e de todas as vítimas da covid-19, neste momento de profunda dor e tristeza. Faremos uma homenagem a ele na abertura da sessão virtual, nesta quarta-feira, e depois vamos paralisar as atividades em luto oficial de três dias". André Ceciliano
O Diretório Estadual PSL RJ se pronunciou e lamentou "profundamente" a morte do deputado. "Gil, que era nosso pré-candidato à prefeitura de Campos, fez carreira na Polícia Militar e no Exército Brasileiro. Tinha 54 anos e deixa viúva e filhos. Nossos mais sinceros sentimentos a eles. O PSL RJ está de luto", afirmaram em nota.
O deputado estadual Alexandre Knoploch, do PSL RJ também se manifestou e lamentou a morte do amigo. "Foi com muita tristeza que soube, no fim da noite de ontem, sobre o falecimento do meu querido amigo Gil Vianna, deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Campos. Gil foi um homem íntegro, agregador, e que fará muita falta. Sua partida precoce, aos 54 anos, é um duro golpe em um momento já muito difícil", lamentou em nota.