Professor Marco Aurélio foi baleado no braço - Reprodução/TV
Professor Marco Aurélio foi baleado no braçoReprodução/TV
Por O Dia
Rio - O professor de artes Marco Aurélio Moraes, de 52 anos foi baleado no braço, enquanto batia panelas, no terraço de casa, em Engenho do Porto, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele diz que acredita que o tiro foi proposital para impedir a manifestação contra o presidente Bolsonaro já que não havia possibilidade de um tiro vindo de uma comunidade atingir o local em que estava.
Segundo informações do RJTV1, da TV Globo, ele estava acompanhado da prima, quando percebeu que havia sido ferido no braço direito. "Eu senti uma pancada no braço, vi que estava sangrando e fui para o hospital. Fui atendido no Moacyr do Carmo, fui examinado pelo médico e um policial que avaliou e disse que poderia ser um projétil calibre 22", conta.
Publicidade
Segundo ele, as comunidades que existem ao entorno têm barreiras físicas e geograficamente não seria possível que um tiro de bala perdida o atingisse do terraço onde estava.
"Descarto, com certeza, um tiro acidental porque da minha casa tem um morro separando a comunidade mais próxima então, existe uma barreira física que impossibilita o tiro chegar na minha casa. Eu estava bem exposto, no terceiro andar e a única manifestação no meu bairro foi a minha e a da minha prima então, eu era um alvo bem claro", disse.
Publicidade
O professor foi até a 59ª DP (Duque de Caxias) para registrar a ocorrência.
"A vítima ouvida e encaminhada para exame de corpo de delito. Os policiais da unidade realizam diligências para encontrar testemunhas que possam ajudar a identificar o autor do disparo", a Polícia Civil disse, em nota.
vítima ouvida e encaminhada para exame de corpo de delito. Os policiais da unidade realizam diligências para encontrar testemunhas que possam ajudar a identificar o autor do disparo.