Retrocesso em Petrópolis após relaxamento

Secretaria Municipal de Saúde argumenta que crescimento de infectados se dá pelo novo protocolo de testagem

Por O Dia

Uma semana após a reabertura de vários segmentos do comércio em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, a infecção pelo novo coronavírus voltou a crescer. De acordo com o a Secretaria de Estado de Saúde, entre os dias 2 e 9 de junho foram registrados 96 novos casos da doença, passando de 433 para 529. Também foram registradas dez mortes nesse período, chegando a 54.

O boletim divulgado pela prefeitura local aponta que, já no dia 2, Petrópolis registrara 62 mortes por covid-19. Ontem, o número chegou à 74. Até a última atualização, a cidade possuía 754 casos, 1.394 suspeitas e 109 em análise. A Secretaria Municipal de Saúde argumenta que a flexibilização não teve influência direta no aumento de casos, mas o novo protocolo de testagem adotado pela prefeitura.

"A prefeitura investiu na compra de testes e ampliou o monitoramento da doença na cidade. A flexibilização em Petrópolis foi baseada na quantidade de leitos ocupados, e não na quantidade de pacientes infectados", afirmou a secretaria, em nota.

De acordo com a doutora em imunologia Fernanda Marques de Carvalho, a flexibilização não significa aumento de casos, mas ressalta a necessidade do reforço nas medidas de proteção e higiene. "Quanto maior o número de casos, mais cuidado deve ter. É preciso da participação de ambos os lados, fiscalização do governo e conscientização da população".

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro