Estações de trem e BRT registram grande fluxo

Após flexibilização de medidas restritivas, usuários do transporte público voltam a enfrentar lotação em terminais da região

Por O Dia

Após a reabertura gradual dos serviços e atividades no Rio de Janeiro durante a pandemia do novo coronavírus, usuários do transporte público voltaram a enfrentar aglomerações na manhã desta quarta (10).

Nos trens, há relatos de vagões lotados no trajeto de Santa Cruz à Central do Brasil. Desde segunda-feira, a Supervia fez uma mudança na operação.

Mais cedo, trens dos ramais de Santa Cruz e Japeri dividiam a mesma linha e, por isso, precisavam aguardar a sinalização para continuar a viagem quando as locomotivas se aproximavam. A partir desta semana, a Supervia isolou o ramal de Japeri em uma linha separada e juntou o ramal de Santa Cruz com Deodoro.

Passageiros reclamam que, com a mudança, o ramal Santa Cruz deixou de ser expresso e passou a ser parador para atender às antigas estações do ramal Deodoro. A Supervia diz que, com a mudança, conseguiu fornecer 522 mil lugares a mais por dia, principalmente nos horários de pico.

Sobre a lotação, a empresa informou que toma todas as providências para respeitar o limite de ocupação de 50% e que os clientes estão sendo orientados a não embarcar em trens mais cheio e a aguardar a próxima composição.

Já no BRT, o primeiro dos 10 ônibus comuns disponibilizados pelo consórcio para circular na faixa de rolamento do corredor Transoeste deixou a estação Santa Cruz às 5h30, segundo agentes da Secretaria Municipal de Transportes.

Às 6h10, no entanto, a estação ainda estava cheia, com uma longa fila de passageiros à espera de transporte. Os ônibus só deixavam a estação se todas as pessoas estivessem sentadas.

Comentários