Polícia vai ouvir irmão de 6 anos de menino morto durante festa de aniversário

Autor do disparo, ex-militar do Exército, foi preso em flagrante

Por O Dia

Enzo foi enterrado nesta terça-feira
Enzo foi enterrado nesta terça-feira -
Rio - A Polícia Civil vai ouvir o irmão do menino Enzo Maia dos Santos Marinho, de 4 anos, morto a tiros durante sua própria festa de aniversário, em Piabetá, Magé, na Baixada Fluminense. A informação foi confirmada pelo Portal G1. O pequeno Enzo foi atingido com um tiro no peito e Pedro Vinícius Pevidor, ex-militar do Exército, foi preso em flagrante. 
De acordo com o delegado Antônio Silvino, titular da 66ª DP (Piabetá), o irmão da criança será ouvido porque seria quem estava com o menino no momento do disparo. Apesar de não ter uma data, o depoimento será acompanhado por um psicólogo e um conselheiro tutelar. De acordo com o delegado, todas as pessoas ouvidas até hoje pela polícia não esclareceram como ocorreu o tiro.
Entenda o caso
Enzo morreu após ser baleado em sua festa de aniversário, neste domingo (7), em Piabetá, distrito de Magé, na Baixada Fluminense. A criança foi atingido com um tiro no peito e Pedro Vinícius, autor do disparo, foi preso em flagrante.
De acordo com a Polícia Civil, o homem foi preso por porte ilegal de arma e homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A polícia investiga se a arma que estava com o suspeito teria disparado acidentalmente.
Na 60ª DP (Campos Elíseos), Pedro contou que a arma, que ele carregava, caiu no chão a bala atingiu Enzo. A mãe do menino disse, por sua vez, que ouviu uma discussão do suspeito com as crianças e logo depois ouviu o barulho do disparo. Já o pai da vítima, diz que Pedro abraçou o filho e depois disparou.
Em nota, a Secretaria de Estado de Vitimados (Sevit) informou que ofereceu auxílio social e psicológico para a família do menino Enzo. A pasta disse que está acompanhando o caso e está à disposição dos parentes da criança.

Comentários