Desembargadora nega pedido de prisão domiciliar para Queiroz

Defesa do ex-assessor de Flávio Bolsonaro fez o pedido com o argumento de que ele está se recuperando de um câncer

Por O Dia

Momento da prisão de Fabrício Queiroz, em Atibaia, interior de São Paulo
Momento da prisão de Fabrício Queiroz, em Atibaia, interior de São Paulo -
Rio - Fabrício de Queiroz teve o pedido de prisão domiciliar negado, na madrugada deste sábado, pela desembargadora Suimei Cavaleiri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ). A defesa do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) havia pedido a substituição da prisão preventiva de Queiroz com o argumento de que ele estaria se recuperando de um câncer.
A íntegra da decisão que negou o pedido da defesa de Queiroz não está disponível porque o caso corre em segredo de justiça. O habeas corpus será julgado pelo colegiado da 3ª Câmara Criminal, após o cumprimento de mais fases da investigação e a manifestação das outras partes envolvidas no processo. 
Queiroz é apontado pelo Ministério Público do Rio como operador financeiro de Flávio Bolsonaro. Ele foi preso, nesta quinta-feira, na casa de Frederick Wassef, advogado da família Bolsonaro, em Atibaia, interior de São Paulo.

Galeria de Fotos

Queiroz atuou como assessor e motorista de Flávio Bolsonaro Reprodução
Momento da prisão de Fabrício Queiroz, em Atibaia, interior de São Paulo Reprodução

Comentários