Números no Rio estão fora da realidade

Prefeitura de Itaperuna e SES acusam lentidão da plataforma do Ministério da Saúde por discrepância de registros de óbitos

Por O Dia

Rede de Saúde de Itaperuna: registro de óbitos diverge do estado
Rede de Saúde de Itaperuna: registro de óbitos diverge do estado -

Após reportagem de O Dia apresentar, ontem, a inconsistência entre os dados de covid-19 apresentados pela Secretaria de Saúde de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, e as do boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), a defasagem nos dados foi atribuída à falta de eficiência da plataforma E-SUS Notifica, do Ministério da Saúde.

A Prefeitura de Itaperuna destaca que a discrepância entre os dados reflete a dificuldade de computar as informações no E-SUS. Por conta dos transtornos, a cidade criou uma planilha interna para notificar os casos, e atualiza no E-SUS a partir da disponibilidade dessa plataforma.

Além de Itaperuna, a Prefeitura de Miracema registrou, na segunda-feira, 203 casos confirmados e 8 óbitos, mas a SES contabilizou 25 casos a menos e nenhuma morte. Em Angra dos Reis, dados do município registravam 3.161 casos anteontem, enquanto o estado apresentava apenas 2.469.

A Secretaria Estadual de Saúde aponta que utiliza as informações disponíveis no E-SUS e no Sivep-gripe, também do Ministério, para atualizar seus boletins diários. A pasta reconhece a atualização de plataformas paralelas por parte das prefeituras e reforça que, muitas vezes, o sistema oferecido pelo Ministério da Saúde se mostra instável e de difícil acesso, e os dados não são atualizados pelos municípios.

A SES destaca, também, que foi realizada, em maio, uma reunião com todas as prefeituras para evitar que houvesse a discrepância, mas afirma que o lançamento de dados é priorizado em plataformas específicas dos municípios.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde não respondeu até o fechamento desta edição.

Comentários