Cremerj abre sindicância para apurar possíveis desvios éticos de Edmar Santos

O ex-secretário de Saúde foi preso por suspeitas de irregularidades em contratos firmados durante a pandemia do novo coronavírus

Por O Dia

Ex-secretário da Saúde do Rio foi preso no último dia 10 em seu apartamento, em Botafogo
Ex-secretário da Saúde do Rio foi preso no último dia 10 em seu apartamento, em Botafogo -
Rio - O Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj) instaurou, nesta quarta-feira, uma sindicância para apurar possíveis desvios éticos do ex-secretário de Saúde Edmar Santos, preso por suspeitas de irregularidades em contratos firmados durante a pandemia do novo coronavírus.
Procurada pelo DIA, o conselho enviou uma nota informando que respeita o direito de ampla defesa e que "se houver uma denúncia, ela vai ser enviada ao médico para que ele possa se explicar".
O Cremerj disse ainda que um sindicante conselheiro vai avaliar se há algum indício, juntar as provas como um processo similar a um processo jurídico normal e que não é possível ter uma resposta rápida.
Edmar Santos foi exonerado da Secretaria de Saúde do RJ no dia 17 de maio. Ele teve a prisão preventiva decretada no dia 10 de julho, em seu apartamento, na Rua Dezenove de Fevereiro, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. 
No mesmo dia, a polícia encontrou cerca de R$ 6 milhões em dinheiro em uma casa em que o médico é proprietário Itaipava, na Região Serrana do Rio. Edmar é investigado por fazer parte uma quadrilha que desviou R$ 36.922.920,00 dos cofres públicos do estado.
Ele irá responder pelos crimes de organização criminosa e peculato (quando servidor público subtrai algo para si em função do cargo). 

Comentários